Cidadeverde.com
Política

Em evento da APPM, Ciro Nogueira diz que Bolsonaro lhe deu “carta branca” na Casa Civil

Imprimir

Foto: jailson Soares

 


Em seu primeiro discurso no Piauí como ministro da Casa Civil, o senador Ciro Nogueira (Progressistas) não poupou críticas ao governo do estado e garantiu que tem “carta branca” numa das pastas mais importantes do governo federal. 

O evento reuniu prefeitos de todo o estado neste sábado (14), na sede da APPM (Associação Piauiense dos Munícipios) e foi bastante prestigiado e aglomerado. No encontro estava o ministro da Educação, Milton Ribeiro, o presidente da FNDE (Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação), Marcelo Ponte, o senador Elmano Ferrer, a senadora e mãe de Ciro Eliane Nogueira, o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), e os deputados federais Átila Lira, Margarete Coelho, Iracema Portela, Flávio Nogueira e os deputados estaduais da oposição.

Em seu discurso, senador disse que Bolsonaro lhe deu “um crédito de confiança” e garantiu que tem “carta branca” na Casa Civil.  “Eu disse: presidente, o senhor não vai se decepcionar com o nosso trabalho”.

O ministro garantiu que no próximo ano o País vai estar estabilizado. 

Intervenção

Sem citar o nome do governador Wellington Dias (PT), Ciro Nogueira criticou o governo estadual pela demora na entrega da adutora do litoral. 

“Se até o final do ano essa obra não for concluída. Temos uma obra de mais de 10 anos, com dinheiro em conta, por fruto de incompetência não se conclui essa obra. Nosso empresariado do turismo e fruto de muita incompetência não se termina a obra, se não for concluída vamos buscar uma intervenção para entregar ao povo do Piauí”.

De acordo com Ciro Nogueira, mais de 50 milhões de brasileiros já perderam alguém na pandemia. Ele lembrou que perdeu um primo para a Covid, o Nogueira Neto. 

“Vamos superar isso. Segunda-feira vamos comemorar, se deus quiser vai ter um pronunciamento do presidente, 200 milhões de doses distribuídas, exclusivamente pelo governo”.

Neste momento, o senador voltou a alfinetar o governador Wellington Dias, que coordena o Fórum dos Governadores do País para a temática da vacinação contra a covid. 

“Muita gente disse que ia comprar a vacina, quem comprou foi o governo federal, quem distribuiu foi o governo federal. Só aqui no Piauí são mais de 2 milhões de doses, até o mês de setembro vamos imunizar toda a população acima de 18 anos”.

Bolsonaro não recebeu vacina

O senador informou que o presidente Jair Bolsonaro só tomará a vacina contra a covid-19 quando o “último brasileiro for imunizado”. Bolsonaro que tem 66 anos e apresenta comorbidade não se vacinou mesmo tendo chamamento do governo de Brasília para essa faixa etária. De acordo com Ciro Nogueira, isso é uma demonstração de “sacrifício”. 

 

Foto: Bárbara Marreiros


Ciro disse também que não é porque é ministro que se sente importante. Ao finalizar sua fala, ele admitiu que quer ser como o “cajueiro rei” de Luís Correia.

“É o maior cajueiro do mundo. E eu fiquei pensando: meu Deus, quero ser como aquele cajueiro, que saiu de uma semente e tornou o maior do mundo. Eu quero ser um exemplo para nossos jovens, de mostrar  que qualquer um pode crescer na vida e representar seu pais e chegar no ponto mais alto”. 

Assista trecho do discurso de Ciro Nogueira na APPM: 

 

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir