Cidadeverde.com
Cidades

Após ser controlado, incêndio na região da Serra da Capivara tem novos focos

Imprimir

Foto: Parque Serra da Capivara

Atualizada às 15h48

Por volta das 15h, a direção do Parque Serra da Capivara informou que novos focos de incêndio apareceram, no entanto, eles estão fora do perímetro do parque.

"Nessa tarde surgiram novos focos ativos. Como podem ver o mapa atualizado agora as 15:00 h o incêndio continua fora do Parque. Inspira cuidado e atenção. Estamos em alerta"

A Prefeitura de São Raimundo Nonato também confirmou,através das redes sociais, o aparecimento de novos focos do incêndio nesta tarde e disse que a força tarefa continua atuando para evitar o avanço das chamas. Os trabalhos contam com a participação do ICMBio, Prevfogo, Corpo de Bombeiros, Fumdham, Esaero Aiports, pipeiros e da população."O fogo avança sempre no turno da tarde, por conta da alta temperatura e mata seca. Os focos são de difíceis acesso para combate, considerando vegetação muito fechada", informa a nota publicada. 

A prefeitura também informou que um outro foco de incêndio surgiu na PI-140, próximo à localidade Novo Zabelê. As equipes já se deslocaram para realizar o combate no local. 

 

 

Matéria original

O Parque Nacional da Serra da Capivara anunciou na manhã desta quinta-feira (9), que o incêndio que teve início na terça-feira (7) próximo ao assentamento Serra dos Guingos, foi controlado. As chamas chegaram a ameaçar o perímetro do parque.

De acordo com Marian Rodrigues, chefe do Parque, as equipes passaram a noite combatendo as chamas utilizando o método de contrafogo e rescaldo.

“O incêndio está controlado e sem riscos de chegar no Parque Nacional da Serra da Capivara”, disse o perfil do parque nas redes sociais.

O trabalho agora é de monitoramento para evitar novos focos. “Como medida preventiva, uma equipe fará uma ronda em todo perímetro das áreas atingidas a fim de identificar possíveis focos ativos”, diz a nota.

As equipes vão iniciar também um monitoramento da fauna com o objetivo de medir os danos causados. Os animais que forem encontrados debilitados serão resgatados.

“Em paralelo, o biólogo Drº Arnaldo, da Univasf e Conselheiro do Parque, está realizando um monitoramento nas áreas atingidas para verificar os danos à fauna e a necessidade de possíveis resgates”, afirma o Parque.

Ainda ontem, vários apiários de pessoas da comunidade foram resgatados. O estado é de alerta.

Piauí em chamas

Só nos primeiros sete dias do mês de setembro, o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE) registrou 674 focos de incêndios em 85 cidades do estado. É o quinto maior índice do país, ficando atrás apenas do Acre (998), Mato Grosso (866), Minas Gerais (763) e Amazonas (716).

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir