Cidadeverde.com
Geral

Escolas particulares defendem redução de quarentena e menor distanciamento entre alunos

Imprimir

Foto: Reprodução/TV Cidade Verde

O Sindicato das Escolas Particulares do Piauí solicita ao Comitê de Operações Emergenciais novos protocolos sanitários relacionados à Covid-19 nas instituições de ensino privado. De acordo com o presidente do sindicato, professor Marcelo Siqueira, as medidas propostas pelas escolas incluem a redução do período de isolamento de alunos infectados, que atualmente é de 14 dias, o distanciamento entre eles, de 1 metro para 90 centímetros e a frequência diária dos alunos na escola.

Marcelo Siqueira afirma ainda que até o momento não obteve retorno do COE sobre as solicitações. Segundo o presidente, as últimas medidas foram definidas no ano passado e o cenário atualmente é diferente.

“Quando o protocolo foi feito, foi ainda no ano passado, no retorno das aulas. Estamos em um cenário diferente e algumas coisas do protocolo precisam ser revistas”, explica.

Ele comenta também que as novas medidas foram enviadas ao COE ainda no início do segundo semestre deste ano.

Marcelo Siqueira aponta ainda que as escolas já aprenderam com os protocolos sanitários inseridos nas instituições e que no momento os alunos precisam assistir as aulas presenciais.

“Nós temos que focar no que realmente importa que é o que as escolas aprenderam com a experiência. As crianças precisam assistir aula presencial, é uma demanda da sociedade. Os pais já voltaram a trabalhar e manter os alunos em casa gera custo para os pais”, ressalta Marcelo Siqueira.  

Procurada pela reportagem, a Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), responsável por definir os protocolos sanitários, informou que o secretário de Saúde, Florentino Neto, irá levar o assunto ao COE ainda nesta semana e que irá convidar o presidente do Sindicato das Escolas Particulares para participar da reunião.  

 

 

Rebeca Lima
[email protected]

Imprimir