Cidadeverde.com
Política

Vereadora pede que prefeitura recontrate fisioterapeutas demitidos

Imprimir

Foto: Paula Sampaio

 

A vereadora Pollyana Rocha (PV) apresentou nesta quarta-feira (06) um requerimento na Câmara Municipal solicitando que a Prefeitura de Teresina recontrate fisioterapeutas até que seja realizado um novo concurso público na capital. 

Atualmente, o sistema público conta com 182 fisioterapeutas e 43 estagiários. 

De acordo com a vereadora, os profissionais foram contratados em caráter emergencial anteriormente e noite desta terça-feira (05) informados sobre o desligamento, sem um aviso prévio. Ela ainda explicou que o grupo era responsável pelos atendimentos Covid em unidades de saúde municipais em turnos da noite e aos finais de semana. 

Pollyana explicou que ainda não tem informações sobre a quantidade de profissionais que foram demitidos. No entanto, frisou que é uma quantidade que deixará os pacientes atendidos durante a noite desassistidos. 

“É um retrocesso total. A população perde com o rompimento dos contratos desses fisioterapeutas que atendiam durante a noite também aos finais de semana. Assim, Teresina está sem atendimento a noite e aos finais de semana”, frisou. 

Pollyana Rocha pontuou que recebeu a informação com surpresa. Ela relembrou que anteriormente havia realizado uma audiência pública junto à FMS onde o diálogo seguiu para criação de rede de atendimento multidisciplinar para tratamento pós-Covid, incluindo fisioterapeutas. Para ela, o Poder Municipal teria prometido uma coisa e feito outra. 

“Fico até surpresa, porque dentro dessa Casa temos mantido o diálogo com a FMS e está sendo feito o contrário do que foi solicitado […] tenho ido com o pessoal do Crefito Sinfito até a Fundação e o Dr. Gilberto tem apresentado interesse, mas quando viramos as costas é outra história”, pontuou. 

Procurada pelo Cidadeverde.com, a Fundação Municipal de Saúde se manifestou através de nota: 


A Fundação Municipal de Saúde (FMS) informa que a dispensa de fisioterapeutas antes designados para as áreas Covid de hospitais não traz prejuízos para a população. Os referidos profissionais foram contratados por meio de teste seletivo de caráter temporário, para atendimento às demandas desse período. Com o fim do pico de casos e a reorganização do atendimento, se encerrou o contrato com esses servidores, que foram dispensados. A FMS ressalta que o estabelecido em contrato é que os profissionais permaneceriam de acordo com a necessidade da rede, e que houve ainda a manutenção de alguns cargos, realocados em outros setores. Assim como os fisioterapeutas, todas as demais categorias passaram pelo mesmo processo. Portanto, não há prejuízo para o atendimento, pois será mantido o quantitativo de profissionais necessário para as demandas do serviço.

 

 

Flash Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir