Cidadeverde.com
Esporte

Palmeiras leva virada do América-MG fora e cai para o 3º lugar da tabela

Imprimir

O Atlético-MG deu brecha, ao ficar no 2 a 2 com a Chapecoense. Mas o Palmeiras não soube aproveitar. Perdeu de virada, por 2 a 1, para o América-MG na noite desta quarta-feira, em Belo Horizonte, e com isso viu a desvantagem para o líder do Brasileirão aumentar para 11 pontos (50 a 39).

Foto - Cesar Greco - Palmeiras

O time alviverde está cada vez mais longe da briga pelo título brasileiro. Caiu do segundo para o terceiro lugar da tabela, agora atrás do Flamengo, que também soma 39 pontos, mas leva vantagem nos critérios de desempate.

No Independência, o primeiro tempo teve muita luta dos dois times, muita disposição, mas o nível técnico foi baixo. As características da partida contribuíram para isso. O América procurou tomar a iniciativa, passou bom tempo no campo ofensivo, mas pouco criou de efetivo.

Isso porque o Palmeiras, com três zagueiros e puxando os alas ao se defender, não permitiu ao time mineiro tabelas e penetrações. Os jogadores do América até tinham espaço. Mas só até intermediária. Depois, ou "batiam na parede" ou cruzavam na área - e a zaga palmeirense levava a melhor.

A promessa do técnico Abel Ferreira de fechar o time para melhorar a produção da defesa estava dando certo. A proposta do Palmeiras era, na retomada da bola, esticá-la para explorar a velocidade de Rony e também de Dudu. Mas, como o América marcava bem adiantado, havia dificuldade para encaixar essa jogada.

O time paulista levou um susto aos 11 minutos, quando Ademir acertou o travessão de Jailson, mas foi em um chute de fora da área.

O Palmeiras não chegava, mas quando chegou, numa bola esticada por Dudu para Rony, fez 1 a 0, aos 26 minutos. Mas teve de esperar para comemorar. 

Isso porque num primeiro momento Leandro Vuaden marcou mão na bola do atacante na disputa com Ricardo Silva, antes de limpar a jogada e chutar para o gol. Mas o VAR chamou, o árbitro foi ao monitor, viu que o toque foi na mão do zagueiro e validou o gol.

A vantagem e a decisão de apertar a marcação levaram o Palmeiras até tranquilidade até o final da etapa. O América assustou apenas mais uma vez, em chute de Zarate que Jailson desviou para escanteio, mas o time de Abel Ferreira, pouco antes, havia tido uma boa chance em jogada de Rony.

Logo com 4 minutos do segundo tempo, Rony invadia a área em direção ao gol quando foi derrubado por Baunermann. Vuaden optou por dar amarelo e não vermelho ao americano. Na cobrança, Cavichioli rebateu a bomba de Menino, Dudu fez no rebote, mas estava impedido.

Aos 12, Patric chutou, a bola bateu em Jorge e o jogo seguiu. Um minuto depois, o VAR chamou Vuaden, que viu o lance no monitor e considerou mão do lateral. Para sorte palmeirense, Felipe Azevedo acertou o travessão na cobrança do pênalti.

O Palmeiras continuou preocupado em bloquear tentativas do América e sendo perigoso nos contra-ataques. Mas aos 28, após um escanteio, Patric, no bico da área, acertou no ângulo de Jailson em chute cruzado. Golaço e empate.

O América se animou, cresceu, criou chances, mas o Palmeiras, com várias alterações, teve boas oportunidades com Deyverson, Scarpa e Wesley.

Aos 43, Rodolfo chutou e Felipe Melo cortou com a mão. De novo VAR em ação, de novo pênalti. Desta vez, quatro minutos depois, Ademir não perdoou. América 2 a 1 e o Palmeiras cada vez mais longe do título.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir