Cidadeverde.com
Vida Saudável

Mamografia é o principal método para o rastreamento do câncer de mama, diz mastologista

Imprimir




O Outubro Rosa é um movimento internacional de conscientização para o controle do câncer de mama e o objetivo é compartilhar informações e promover a conscientização sobre a doença. 

Para falar sobre o assunto, o programa Vida Saudável deste sábado (09), recebeu a médica mastologista Helsimone Rodrigues. De acordo com ela, diagnosticar a doença precocemente aumenta significantemente as chances de cura, 95%. (assista no vídeo acima)

"Apesar de ser o mais prevalente e o mais comum, também se diagnosticado cedo, ele é o que tem as maiores taxas de cura. Se o tumor for diagnosticado abaixo de 1cm, a taxa de cura é de 95%. A taxa de sobrevida, após cinco anos, levando em consideração todos os estágios, é de 90%. Então vale a pena todos os esforços e é preciso realmente essa conscientização", falou.

Foto: Josy Neves

Médica mastologista Helsimone Rodrigues fala sobre as chances de cura do câncer de mama
 

Ainda de acordo com a mastologista, o autoexame não é recomendado como técnica para o rastreamento da doença e que somente a mamografia é eficaz na descoberta do câncer de mama.

“O autoexame é uma prática positiva e deve ser estimulada, mas quando a paciente faz o autoexame não encontra nada, fica tranquila e não vai ao médico. As lesões da mama só são palpáveis acima de 1cm. O problema do autoexame é você achar que deu negativo e parar por aí. O melhor método é a mamografia para detectar a doença”, contou Helsimone.


Cisto x Nódulo

A mastologista também explicou a diferença entre o cisto e o nódulo mamário.

“O cisto não é câncer, não vira câncer na grande maioria das vezes. Já o nódulo, quando ele aparece no exame, a própria imagem já dá várias características. Geralmente precisa ser avaliado a taxa de crescimento. O nódulo maligno tem uma taxa de crescimento bem maior que um nódulo benigno, por isso que os profissionais de saúde pedem pro paciente voltar com seis meses para acompanhar o nódulo”, disse.

Foto: Josy Neves

Mastologista Helsimone Rodrigues

 

Jaqueliny Siqueira
[email protected]

Imprimir