Cidadeverde.com
Política

Dr. Pessoa se irrita com “inércia” de gestores e cobra prazos para conclusão de obras

Imprimir

Foto: Roberta Aline/ Cidade Verde 

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), ficou descontente após receber uma planilha do Banco do Brasil e Caixa Econômica Federal. Nesta terça-feira (12), o emedebista revelou que após analisar os dados, avaliou que existem obras travadas na capital por “inércia” de gestores.

“Me incomoda obra parada. Tinham muito a ver com as atitudes da administração do prefeito Dr. Pessoa. Não com ele em si, mas do secretariado [...] São coisas simples, que o secretariado -e não quero generalizar - não estavam focados para que a coisa andassem com mais celeridade”, afirmou. 

Na segunda (11), Dr. Pessoa havia convocado uma reunião com parte do secretariado para fazer cobranças. Foram convocados os chefes das Superintendências das Ações Descentralizadas (SAADS), Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans). 

Neste encontro, o prefeito fez reclamações aos dirigentes dos bancos e cobrou prazos aos secretários. Na prática, Dr. Pessoa exigiu de seus gestores explicações sobre o que está faltando e até quando essas demandas serão entregues.  

Em entrevista à imprensa, o prefeito aproveitou para deixar um recado e prometeu ser “britânico”: até o mês de dezembro fará uma nova avaliação e poderá executar novas alterações neste time caso não perceba movimentação dos secretários e superintendentes para dar celeridade às obras. 

“Vou fazer uma avaliação britânica e aquele que não se movimentar para que as coisas não aconteçam, não gosta do prefeito e não gosta de Teresina. Não quero nem que goste do prefeito, mas quero que sirva bem para o povo de Teresina”, pontuou.

Do lado do secretariado, alguns gestores ouvidos pela reportagem pontuaram que os serviços estão “travados”, por conta de problemas técnicos e que, inclusive, ainda teriam relação com falhas da gestão passada, comandada pelo PSDB. 

Uma nova reunião foi marcada para a próxima semana onde Dr. Pessoa reunirá novamente os gestores para cobrar novas metas. 
  

Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir