Cidadeverde.com
Esporte

Encostado, Guerrero se acerta com diretoria do Internacional e rescinde contrato

Imprimir

Chegou ao fim nesta terça-feira a conturbada passagem do peruano Paolo Guerrero pelo Internacional. Irritado com as poucas oportunidades, o atacante se acertou com a diretoria do clube e conseguiu antecipar a rescisão de contrato que iria até o fim da temporada.

Foto - Ricardo Duarte - Internacional

"O Sport Club Internacional e o atleta Paolo Guerrero, após interesse mútuo, ajustaram o término antecipado do contrato de trabalho. Grande ídolo do futebol peruano e com reconhecida carreira mundial, o atacante vestiu a camisa colorada em 72 jogos e marcou 32 gols. O clube agradece e deseja sucesso na sequência da carreira", informou o Internacional em nota oficial

Foram pouco mais de três anos no Sul, 72 partidas e muita polêmica. Guerrero chegou em agosto de 2018 ao Beira-Rio. Mas cumpria suspensão por doping e só foi estrear em abril do ano seguinte, marcando gol nos 2 a 0 sobre o Caxias após 251 dias afastado dos gramados.

Fez festa com a torcida e prometia ser herói colorado. Viveu um ano bom até romper o ligamento do joelho diante do Fluminense, em 2020, e parar por oito meses. Voltou em 2021 irritado por não ser procurado para renovação e entrou em guerra com os dirigentes para romper o contrato ainda em maio. 

O presidente Alessandro Barcellos costurou acordo para ele cumprir o acordo, sob promessa que seria mais aproveitado pela equipe, o que não se concretizou.

Guerrero seguiu preterido no time, atuando pouco, e voltou a se machucar. No começo do mês pediu dispensa para "resolver problemas particulares." 

Com a relação totalmente estremecida com o peruano e satisfeito como crescimento de Yuri Alberto, o clube procurou os agentes do jogador em busca de uma rescisão amigável, anunciada neste começo de tarde. Aos 37 anos, Guerrero está livre no mercado em acordo bom também ao Internacional.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir