Cidadeverde.com
Geral

Suspeito morto em confronto em MG participou de assalto no Piauí, diz Greco

Imprimir

Moradores mantidos reféns no Piauí durante assalto a banco em 2020

Um dos 25 suspeitos mortos em confronto durante ação policial que impediu um assalto de grandes proporções na cidade mineira de Varginha, neste domingo (31), tinha mandado de prisão em aberto no Piauí. O coordenador do Grupo de Repressão ao Crime Organizado, delegado Tales Gomes, disse ao Cidadeverde.com que José Filho de Jesus Silva Nepomuceno, participou do assalto ao Banco do Brasil de Miguel Alves, a 109 km de Teresina, em outubro de 2020. 

O assalto no interior do Piauí também teve repercussão nacional. O momento em que um grupo de moradores foi rendido por bandidos armados com fuzis foi registrado por câmeras de segurança. 

"Ele foi alvo de uma investigação do Greco e constatado que participou do assalto em Miguel Alves. Tinha um mandado em aberto por esse crime desde novembro do ano passado e acabou sendo morto agora nesse confronto em Minas Gerais. O líder desse grupo foi preso em setembro deste ano na Paraíba", explica Tales Gomes. 

O coordenador do Greco ressalta ainda que José Filho, natural do Maranhão, era suspeito de integrar a facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC). 

Os mortos em Minas Gerais eram suspeitos de integrar o grupo criminoso conhecido como Novo Cangaço. Nas ações criminosas, os bandidos invadem a cidade, atacam bases policiais, usam moradores como 'escudos humanos' até conseguirem saquear o banco. 

Em Araçatuba (SP), em agosto deste ano, um ataque do Novo Cangaço deixou um rastro de destruição com mortos, inocentes feridos e a cidade em pânico após a instalação de explosivos em via pública. 

 

Graciane Sousa
[email protected]

Imprimir