Cidadeverde.com
Geral

Em meio à crise, eleição do Sintetro é suspensa após suspeita de fraude

Imprimir

Fotos: Izabella Pimentel

A eleição da nova diretoria do Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários do Piauí (Sintetro) foi suspensa, na tarde desta quinta-feira (4), por suspeita de fraude. 

Em nota, a Comissão Eleitoral informa que foi constatado que mesários indicados pela Chapa 02 estariam carimbando as cédulas de votação com seus nomes e CPFs. 

“A comissão deliberou pela suspensão do pleito entendendo prejuízo ao processo eleitoral uma vez que quebra o sigilo do voto, bem como gera risco à apuração eleitoral, podendo acarretar fraudes à eleição”, diz nota assinada pelo presidente da Comissão Eleitoral, Francisco de Sales Vieira Sousa. 

Os representantes da chapa 02 afirmam que as alegações da Comissão são falsas e que não há indicativo de tentativa de fraude na eleição.

A Chapa 02- Junto Faremos a diferença faz oposição à atual diretoria do Sintetro e defende “renovação”. 

“O trabalhador já vem desgastado e o sindicato que está hoje não representa mais o trabalhador. A eleição estava ocorrendo normal e eles decidiram suspender porque a gente estava tendo mais votos. O trabalhador está revoltado e não quer mais essa gestão”, afirma Antônio Cardoso, candidato a presidente. 

Pela chapa 01 Experiência e Ação, que tem como candidato a presidente o atual vice-presidente do Sintetro, Elson Leite, a suspensão foi a decisão mais acertada diante do que a Comissão Eleitoral constatou. 

“Sempre buscamos entendimento entre as duas chapas, temos atas, termos de acordo assinados entre as chapas. O que a gente não aceita é que cometam um ato que a gente acredita não ser lícito”, disse Francisco Sousa, candidato a secretário na chapa 01. 

O clima entre os trabalhadores que ainda estão na sede do Sindicato, no Centro de Teresina, é de cautela. A Polícia Militar fez rondas na região para evitar possíveis desentendimentos. 

Greve 

A suspensão da eleição da nova diretoria do Sintetro acontece em meio a uma crise trabalhista sem precedentes enfrentada pela categoria. 

O Sintetro informou que a greve da categoria continua e que empresários do transporte coletivo ainda não os procuraram para negociações. 

A categoria afirma que 70% da frota circula no horário de pico e 30% no entrepico.

Flash Izabella Pimentel
[email protected]

Imprimir