Cidadeverde.com
Geral

“Era apaixonado pela aviação”, diz primo do piloto do avião de Marília Mendonça

Imprimir

Foto: arquivo pessoal

Geraldo Martins de Medeiros Júnior, 56 anos, piloto do avião que levava a cantora Marília Mendonça tinha mais de 20 anos de aviação e era apaixonado pela profissão. Nascido na cidade de Floriano, Sul do Piauí, Geraldo Júnior morava em Brasília, estava há dois anos aposentado e trabalhava com táxi aéreo. Devido a sua experiência, era bastante requisitado pelos artistas, chegou a trabalhar para os cantores Amado Batista e Chitaõzinho e Xororó. 

“Voar sempre foi um sonho dele. Era apaixonado pela aviação, foi paraquedista e gostava da natureza, voo livre. Uma pessoa de um coração enorme. Transmitia serenidade e valorizava as pequenas coisas. A gente brincava que ele era o melhor dos primos”, diz Honorato Sérgio Drummond Soares Martins, primo do piloto.

Ainda pequeno, Geraldo Júnior foi morar com o pai em Brasília. Lá, fez cursos e se tornou piloto de avião comercial, trabalhou na TAM e chegou a ser comandante de boeing com voos internacionais. 

“Ele encantava a todos quando contava suas viagens como piloto. Trabalhou para o cantor Amado Batista e outros artistas e depois foi para aviação comercial. Ele era um piloto bastante experiente, cuidadoso e amava muito o que fazia”, ressaltou o primo que considerava um irmão para ele. 

Honorato disse que Geraldo Júnior deixa um legado de amizade, orgulho e trabalho com a família.

“Era uma pessoa do bem. Amava a vida, adorava passear, sempre que podia vinha ao Piauí, pois gostava de lembrar de sua infância em Floriano”, disse.

A última vez que o piloto esteve no Piauí foi em maio desde ano. 

Sua mãe e o irmão viajaram para Brasília para aguardar a chegada do corpo de Geraldo após a liberação no IML de Caratinga. Minas Gerais. Geraldo deixa esposa e três filhas. 

Cinco pessoas morreram na queda do avião ontem (5) na serra em Piedade de Caratinga, cidade a 309 quilômetros de Belo Horizonte. O piloto, o copiloto Tarciso Pessoa Viana, a cantora Marília Mendonça, o tio e assessor da artista, Abicieli Silveira Dias Filho, que a acompanhava na maioria das viagens de avião por todo o país, e o produtor Henrique Ribeiro, também conhecido como Henrique Bahia.  

De acordo com a Anac, o avião estava regular. O Cenipa (Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aéreos), da Força Aérea Brasileira, a FAB, vai investigar o acidente aéreo.

Flash Yala Sena
[email protected]

Imprimir