Cidadeverde.com
Geral

Mulher que perdeu bebê tem melhoras; cinco pessoas já foram ouvidas no DHPP

Imprimir

Foto Arquivo pessoal


O quadro de saúde da mulher, que está em coma na Maternidade Dona Evangelina Rosa após perder o bebê,  teve uma pequena melhora. De acordo com nota divulgada pela unidade de saúde, a equipe de médicos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) já inclusive programando a extubação da jovem.

"A Maternidade Dona Evangelina Rosa (MDER) informa que paciente C.M.S, internada nesta Unidade Hospitalar , conforme boletim médico , do início da tarde esta segunda - feira (08/10), segue evolução satisfatória. A equipe de médicos da Unidade de Terapia Intensiva (UTI) Materna está programando e extubação da jovem. Quanto às funções renais e hepática, a mesma também apresenta melhoras consideráveis", informou a maternidade.

De acordo com a delegada Nayana da Paz, do núcleo de Feminicídio do Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa (DHPP), a polícia trabalha com duas hipóteses: agressão ou um possível surto. Segundo ela, cinco pessoas já foram até à delegacia para depor no caso.

Veja também: DHPP assume investigação de caso de grávida que perdeu bebê após agressões

"Existe a suspeita de agressão e também temos relatos de que ela teria tido um surto. Contudo, não descartamos nenhuma das duas hipóteses ou até mesmo as duas simultâneas. Somente o laudo poderá nos dar fundamentos para ter essa conclusão", frisou a delegada. 

Conceição de Maria Santos deu entrada na Maternidade Evangelina Rosa no último final de semana de outubro apresentando sinais de agressão. A jovem, que estava grávida, perdeu o bebê e foi internada em estado gravíssimo na UTI.

À época do ocorrido, familiares da jovem afirmaram que ela havia sido agredida pelo ex-companheiro. Ela estaria em casa quando foi surpreendida pelo suposto ex-companheiro, que teria arrombado sua residência. Essa foi a primeira versão apresentada durante as investigações. 

A delegada Nayana da Paz falou que tem 30 dias para concluir o inquérito que investiga o caso da jovem. "Ela já teve uma pequena melhora e se ela puder depor, vai agiliar ainda mais esse prazo", frisou a delegada. 

EX-NAMORADO NEGA AGRESSÕES 

O ex-companheiro da grávida, Renato Alves Pereira, negou em entrevista à TV Cidade Verde que tenha agredido Conceição de Maria Santos, com quem tem uma filha de cinco anos. A versão dele vai na mesma direção contada pela avó de Conceição que afirmou que a neta foi encontrada em uma boca de fumo onde teria tido um surto psicótico. 

Foto: reprodução TV Cidade Verde

"Quando passei na rua vi ela contida no chão com populares e uma viatura. Só me falaram que ela estava surtando. Lá tinha um parente dela que informou que minha filha estava na casa de familiares dela porque tiraram ela [criança] de perto dela [mãe]", disse o ex-marido da mulher ao acrescentar que o relacionamento com Conceição terminou há dois anos. 

Nataniel Lima
[email protected]

Imprimir