Cidadeverde.com
Cidades

PM é preso suspeito de cobrar propina em blitz após vídeo viralizar na internet

Imprimir

Atualizada  14h30

O juiz  Raimundo Macal, da 9ª Vara Criminal de Teresina, acatou pedido do Ministério Público e  converteu para preventiva a prisão em flagrante do policial. A audiência de custódia foi realizada no início da tarde desta quarta-feira (10).  

O promotor de Justiça, Assuero Stevesson, informou ao Cidadeverde.com que alegou, além do vídeo flagrante em que o policial aparece recebendo dinheiro, a garantia da ordem pública e a fundamentação de que todo PM tem que ter hierarquia e disciplina. 

“O PM que recebe dinheiro durante o exercício da função coloca em descrédito toda corporação”, disse o promotor. Sobre o valor que teria recebido, o policial ficou em silêncio na audiência.

O policial preso é um cabo lotado no CIPTRAN. Ele segue custodiado no Presídio Militar. 

Matéria original

A Corregedoria da Polícia Militar prendeu, em flagrante, um policial da corporação que aparece em um vídeo supostamente cobrando propina a um motoqueiro durante uma blitz. 

O vídeo viralizou nas redes sociais e devido o flagrante a prisão foi efetuada. A gravação mostra o policial militar, que é lotado na CIPTRAN (Companhia Independente de Policiamento de Trânsito) recebendo uma suposta propina. O PM já foi identificado, mas não teve o nome divulgado.

Segundo o Corregedor geral, tenente-coronel Costa Lima, o policial está preso no presídio militar desde a noite desta terça-feira (09/11).
 
Segundo apurou o Cidadeverde.com, a blitz aconteceu  ontem (9) na zona Sul de Teresina, no bairro Bela Vista.
 
"O PM foi identificado pela Corregedoria e preso na noite desta terça (09). O oficial de plantão da corregedoria foi quem efetuou a prisão do policial", informou assessoria de imprensa da PM. 
 
A Polícia Militar abriu um procedimento administrativo e o policial será julgado pelo Conselho Militar da instituição. O PM, ao final do processo, poderá perder o cargo e ser exonerado da Polícia Militar do Piauí.
 
"Não é isso que a gente ensina. Infelizmente isso acontece. Pedimos à população que continue fiscalizando e denunciando esse tipo de situação para que nós possamos sempre dar a devida resposta a quem comete esse tipo de crime", completou o tenente-coronel Costa Lima. 
 
No dia do ocorrido, o policial militar estava com outro colega de farda na viatura. Segundo informou Costa Lima, o outro PM, não foi preso porque não há indícios de que ele tenha participado do crime.
 
"Ele estava atuando em outra parte da rua. O PM preso estava conferindo a documentação e o colega estava fazendo o controle do trânsito. Nesse primeiro momento, não sabemos se ele estava envolvido. Mas abrimos o processo agora e vamos investigar. A questão é que o PM que aparece no vídeo já está preso", destacou o tenente-coronel Costa Lima.
 
A PM informou à nossa reportagem que não há informações sobre os valores que estavam sendo cobrados pelo PM na propina e se o motociclista que pagou já foi identificado.  
 
A Justiça Militar do Piauí é quem julgará o policial militar preso suspeito de receber propina.
 

Nataniel Lima
[email protected]  

 

Imprimir