Cidadeverde.com
Vida Saudável

Vacina contra HPV reduz taxas de câncer de colo de útero em até 87% da doença

Imprimir

Foto: Wilson Filho



O Papiloma Vírus Humano, mais conhecido como HPV, é transmitido por contato sexual e são capazes de provocar lesões de pele ou mucosa, verrugas genitais e até favorecer o aparecimento de câncer de colo de útero, pênis, ânus e vagina. O câncer de colo do útero, aliás, é considerado a terceira causa de morte por câncer no Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA). O INCA também revela que 19 mil novos casos de câncer de colo uterino e 4 mil mortes pela doença são registrados por ano no país.

A boa notícia é que existe vacina contra diversos tipos de HPV. Não é novidade, mas o fato é que muitas mulheres desconhecem esse recurso, especialmente as jovens que estão perto de iniciar a vida sexual. A vacina provoca reação imunológica, promovendo a formação de anticorpos contra tipos específicos de HPV.

Segundo o Dr. Benjamin Carvalho, médico urologista do Hospital São Marcos, qualquer pessoa sexualmente ativa entrará em contato com vírus ao longo da vida.

“O HPV é comum, praticamente qualquer pessoa sexualmente ativa, entrará em contato com o vírus ao longo da vida. Quase todos os casos de câncer do colo do útero podem ser atribuídos à infecção pelo HPV. A prevenção primária começa com a vacinação contra o HPV entre meninas e meninos com idade entre 9 e 14 anos, antes de se tornarem sexualmente ativas”, declarou o especialista.

Um estudo realizado na Inglaterra mostrou que a vacinação contra o HPV foi responsável pela queda de 87% nos casos de câncer de colo de útero — especialmente em mulheres vacinadas na adolescência.

Dois tipos de HPV (16 e 18) causam 70% dos cânceres do colo do útero e lesões pré-cancerosas. "Embora a maioria das infecções por HPV se cure sozinhas e a maioria das lesões pré-cancerosas se resolva espontaneamente, há o risco, para as mulheres, que a infecção por HPV se torne crônica e lesões pré-cancerosas evoluam para um câncer invasivo do colo do útero. Para que o câncer do colo do útero se desenvolva em mulheres com sistemas imunológicos normais, são necessários de 15 a 20 anos”, disse o Dr. Benjamim Carvalho.

A vacina quadrivalente, que protege contra os tipos 6, 11, 16 e 18 do vírus, responsáveis por 70% dos casos de câncer do colo do útero e por 90% das verrugas genitais. Ela é indicada para meninas e mulheres de 9 a 45 anos, meninos e homens de 9 a 26 anos, entretanto, o Sistema Único de Saúde (SUS) disponibiliza para meninos e meninas entre 9 e 14 anos. Em caso de idade superior a 14 anos, apenas homens e mulheres portadores de HIV ou AIDS, pacientes que receberam transplante de órgãos, de medula óssea e pessoas em tratamento contra o câncer.

A vacina pode ser tomada mesmo por pessoas que fazem tratamento ou já tiveram infecção pelo HPV, pois ela pode proteger contra outras categorias de vírus HPV, e prevenir a formação de novas verrugas genitais e risco de câncer.

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir