Cidadeverde.com
Últimas

Robert Rios afirma que denunciará ao MP golpe de R$ 22 milhões no IPMT

Imprimir

Foto: Roberta Aline/ Cidade Verde

O vice-prefeito e secretário municipal de Finanças, Robert Rios (PSB) afirmou nesta quinta-feira (25) que encaminhará para o Ministério Público do Piauí (MP-PI) a denúncia de que o Instituto de Previdência do Município de Teresina (IPMT) sofreu um golpe avaliado em R$ 22 milhões. 

Sem revelar nomes ou dar detalhes, Robert Rios pontuou que a situação, que ele comparou com um "assalto", teria ocorrido em uma administração anterior, uma que não foi comandada pelo ex-prefeito Firmino Filho (PSDB). Ele também disse que o Instituto teria deixado de receber R$ 300 milhões entre os anos de 2017 e 2020. 

O gestor acrescentou também que em breve irá à imprensa para revelar detalhes sobre a denúncia. Segundo dados do IPMT,  o déficit atuaria¸ ou seja, aquele que se projeta para os próximos anos, na Previdência municipal é R$ 5,8 bilhões. 

“O IPMT sofreu vários golpes. De uma vez só pegaram R$ 22 milhões do IPMT e colocaram transferindo para um banco que faliu 48h depois. Esse é um golpe de uma gestão passada, que não foi na gestão do Firmino, isso vai para o MP”, garantiu.
 
Reforma da previdência

Robert Rios afirmou que a prefeitura é obrigada a efetuar a adequação da alíquotas de contribuição dos servidores às novas regras da reforma federal aprovada em novembro de 2019. Emenda Constitucional aprovada na época determina que os regimes de municípios com déficites atuariais não podem ser inferiores aos do regime federal, que é de 14%. 

Robert Rios garantiu que apesar da mudança, os servidores municipais não sofrerão com perdas nos salariais. Segundo o gestor, a prefeitura tem realizado um levantamento para identificar como poderá alcançar esse equilíbrio. 

“Vamos mudar a alíquota como determina a Constituição e vamos compensar os servidores. Calculamos os servidores que ganham o salário mínimo até 5 mil e qual é o impacto da compensação. O Dr Pessoa quer proteger os mais humildes e isso será feito. Todos os servidores mais humildes, que são a grande maioria, podem ficar tranquilos que não vão perder nenhuma moeda com o Dr. Pessoa”, explicou. 

No final desta manhã, o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB)convocou vereadores da base para explicar o novo plano de Previdência para os servidores do município. Entre os objetivo do encontro está o de antecipar o debate com o Legislativo, a fim de garantir celeridade ao projeto que deverá chegar ao Plenário no início do mês dezembro. 

O anúncio de que a Prefeitura daria início à reforma da Previdência municipal causou reação na classe trabalhadora. O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais (Sindserm) chegou ameaçar deflagrar um greve caso a medida avançasse.

A mobilização da classe tem causado reações. A primeira votação do Projeto de Previdência Complementar, por exemplo, estava marcada para acontecer na quarta-feira (24), mas foi adiada. 

Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir