Cidadeverde.com
Política

Ziza Carvalho diz que CCJ foi preconceituosa ao arquivar projeto sobre uso de cannabis medicinal

Imprimir

Foto: Roberta Aline/ Cidade Verde

O deputado estadual, Ziza Carvalho (PT), classificou como “uma página triste do parlamento piauiense” a decisão da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) de arquivar o projeto de Lei que visa liberar o uso de medicamentos à base de Cannabis Sativa no estado.

Ziza Carvalho, que foi o autor da proposta, afirmou que tomou conhecimento sobre o arquivamento pela imprensa. Segundo o petista, o projeto foi votado sem a presença dele, pois não foi colocado na pauta enviada aos parlamentares que integram a Comissão. 

O deputado ainda criticou a postura do presidente da CCJ, Nerinho (PTB), e do relator da matéria o deputado Júlio Arcoverde (Progressistas). Ziza Carvalho disse que o projeto foi votado forma preconceituosa. 

“Foi uma manobra deselegante um assunto desses, tão importante, e que precisa de um debate público e transparente dentro desse parlamento, ter sido votado dessa forma preconceituosa. Infelizmente, lamento pelas milhares de crianças que precisam desse medicamento”, declarou.
 
O relatório apresentado pelo relator pediu que a Alepi aguardasse a tramitação de uma matéria sobre “política de drogas” no Congresso Nacional.  

Ziza Carvalho chamou o relatório apresentado de “pífio” e acrescentou que o argumento não é se sustenta, uma vez que, segundo ele, a proposta apresentada para o Piauí dispõe sobre o uso de “medicamentos” a base de Cannabis. 


Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir