Cidadeverde.com
Política

Flávio Jr afirma que Prefeitura de Parnaíba prejudica a cidade por questões políticas

Imprimir

O deputado estadual, Flávio Nogueira Júnior, criticou o embargo da Prefeitura de Parnaíba nas obras de prolongamento da avenida São Sebastião. A obra foi iniciada na última quinta-feira pela Secretaria de Turismo do Governo do Estado e é considerada fundamental para o desenvolvimento do turismo e mobilidade no litoral piauiense.

A primeira etapa do prolongamento da Avenida São Sebastião terá cerca de 5,5 km de extensão, ligando a cidade até o Portinho. Aproximadamente R$ 8 milhões serão investidos na obra. “A gente lamenta muito que uma obra dessa importância e magnitude não apenas para Parnaíba, mas para todo o Piauí, seja embargada por questões políticas. Não entendemos as argumentações da Prefeitura, já que todas as exigências foram cumpridas”, destacou o deputado. 

A obra já vinha sendo planejada pela Secretaria de Turismo desde que Flávio Júnior era secretário de Estado do Turismo. Para isso, todas as licenças foram emitidas, antes de o Governo assinar a ordem de serviço para o início das obras. “Recebemos com surpresa e indignação as alegações da Prefeitura. Sabemos da importância dessa obra, toda a documentação exigida foi providenciada, os recursos assegurados para que ela pudesse, enfim sair do papel. Como se aproxima o período eleitoral, a gestão municipal faz uso político para prejudicar o andamento da obra. Mas, com isso, eles estão prejudicando não ao Flávio Júnior, nem o governador, mas sim todos os piauienses, em especial os residentes no litoral que desejavam tanto essa obra”, completa.

Nessa primeira etapa, o prolongamento contemplará os bairros João XXIII, Planalto Alberto Silva, Planalto Mont Serrat, além do bairro Portinho. A expectativa era de acelerar os trabalhos para garantir a entrega para a população o quanto antes. “Vamos buscar meios de resolver essa questão. Não podemos deixar que o Piauí seja prejudicado por questões minimamente políticas e eleitorais”, finaliza o parlamentar.

Da Redação
[email protected]

Imprimir