Cidadeverde.com
Últimas

Teresina perdeu quase 50% dos passageiros de avião durante pandemia, diz IBGE

Imprimir

Foto: Arquivo / Cidadeverde.com 

Levantamento do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatísticas) mostra que Teresina perdeu quase 50% dos passageiros de avião durante a pandemia em 2020. Os dados foram publicados no estudo Redes e Fluxo do Território: Ligações Aéreas 2019-2020 e divulgado pelo Instituto nesta sexta (10).

Partiram de Teresina por via aérea em 2019, cerca de 1,1 milhão de pessoas. Já em 2020, esse número caiu para 559 mil. Uma queda de 49,9%, segundo levantamento do IBGE. 

O número obtido durante a pandemia foi menor até mesmo do que a quantidade de passageiros registrados em 2010, quando viajaram 764 mil pessoas. 

Transporte aéreo de carga

A mesma dinâmica foi observada com o transporte aéreo de carga: 2,14 mil toneladas foram movimentadas a partir de Teresina em 2020, volume que havia sido de 3,78 mil toneladas em 2019. Em 2010, a quantidade havia sido de 3,71 mil toneladas.

Parnaíba está entre cidades menos acessíveis

O levantamento do IBGE apontou que Parnaíba é uma das cidades menos acessíveis do país por via aérea. A cidade do litoral piauiense possui apenas uma opção de voo direito e mais 22 rotas indiretas. 

Assim, com um total de 23 destinos viáveis, Parnaíba ocupa a 91ª posição na lista de acessibilidade dos 96 municípios brasileiros com transporte aéreo regular. Apenas as cidades de Lábrea (AM), Carauari (AM), São Gabriel da Cachoeira (AM), Parintins (AM) e Itaituba (PA) possuem menos acessibilidade aérea que o município piauiense. 

Foto: Prefeitura de Parnaiba/Divulgação

Mesmo com a baixa conectividade com o restante do país, Parnaíba é a principal referência de transporte aéreo para nove cidades da região. Conforme a pesquisa, o município do litoral piauiense possui demanda descentralizada, pois 71,5% dos passageiros que partiram de lá em 2019 eram oriundos de outras cidades.

Teresina ocupa a 26ª posição do país quanto à acessibilidade aérea. A capital piauiense possuía, em 2019, seis opções de voos diretos e mais 73 possibilidades de destino por meio de escalas ou conexões, totalizando 79 ligações viáveis. 

Aeroporto de Teresina sob novo comando

A companhia brasileira CCR assumiu o comando do aeroporto Senador Petrônio Portella, em Teresina, por 30 anos. O Ministério da Infraestrutura assinou com a empresa o contrato de concessão do aeroporto da capital piauiense em outubro.  A solenidade de assinatura aconteceu na cidade de Goiânia. Em abril, o Grupo CCR venceu o leilão promovido na Infra Week e, com isso, administrará seis aeroportos em cinco estados brasileiros, entre eles o de Teresina.

Em março de 2020, o Cidadeverde.com teve acesso ao estudo elaborado e que embasa o processo de concessão do aeroporto Senador Petrônio Portela. Entre os projetos, a conexão da capital do Piauí com outras cidades do Norte e Sul, em rotas diretas. A ideia é aumentar os destinos para 13 até 2050. Em 2018, segundo os dados, eram apenas oito.

Nataniel Lima
Com informações do IBGE
[email protected] 

Imprimir