Cidadeverde.com
Geral

Modelo para o Brasil, cassinos online se expandem nos EUA com regulamentação

Imprimir

Foto: FramePhoto/Folhapress

O debate sobre a liberação dos jogos de azar no Brasil está acontecendo no Congresso Nacional. A busca por plataformas que oferecem oportunidades para apostas em casino online dinheiro real e outras modalidades cresceu no país. Levantamento recente da H2 Gambling Consultoria estimou em R$ 12 bilhões os valores movimentados pelos brasileiros nesse mercado.

Diante disso, o tema ganhou relevância. Uma das inspirações tem sido observar países que estejam trilhando um caminho semelhante no que diz respeito à criação de uma legislação para o setor. Um dos processos norteadores tem ocorrido nos EUA, com cada vez mais estados criando leis e regras para regular o mercado. O resultado tem sido financeiro, com um salto de arrecadação por parte dos cofres públicos.  

Segundo a rede de televisão NBC, as apostas esportivas geraram um lucro de 3,16 bilhões de dólares (cerca de R$ 14 bilhões) nos primeiros 10 meses de 2021, superando a receita total para o mesmo período do ano passado em quase 230%. Os dados são da American Gaming Association, sediada em Washington e responsável por acompanhar o setor. Ao menos 11 estados adotaram as apostas esportivas somente neste ano, de acordo a entidade.

Dos estados que legalizaram os jogos de azar em 2021, quatro lançaram um componente online ou móvel, incluindo a Flórida, que em novembro legalizou as apostas nos principais esportes online. Os outros estados que começaram a operar apostas esportivas online foram Virgínia, Wyoming e Arizona, de acordo com a associação. 

David Forman, diretor sênior de pesquisa da American Gaming Association, disse que grande parte do crescimento do jogo esportivo foi impulsionado pelo fato de que as pessoas podem fazer apostas em seus smartphones, sem ter que ir a um cassino. "Antes de 2019, os consumidores iam para Las Vegas para fazer sua aposta, mas isso mudou, sobretudo porque as apostas agora são legais", afirmou 

A procura por esse modelo online também foi impactada por causa da pandemia causada pelo novo coronavírus. Mais pessoas ficaram em casa, sem poder se deslocar. A opção pela prática na internet acabou gerando uma demanda cada vez maior, forçando também a regulação dos portais e sites que oferecem as apostas. 

Em maio de 2018, a Suprema Corte dos EUA anulou uma lei de 1992 que proibia os estados de legalizar os jogos de azar. Alguns estados, como New Jersey, abriram rapidamente as apostas esportivas. Três anos e meio depois, 30 estados criaram leis e marcos regulatórios para tornar apostas esportivas legais disponíveis.

No Brasil, essa proibição aconteceu em 1946, em um decreto do então presidente Eurico Gaspar Dutra. Desde então, diversos projetos de lei já tramitaram na Câmara dos Deputados, mas nenhum deles conseguiu ser aprovado pela maioria dos parlamentares. 

Em setembro, dados da American Gaming Association mostraram que Nova Jersey tem a maior receita total de apostas esportivas, de aproximadamente 570 milhões de dólares, cerca de R$ 2,5 bilhões. Deputados brasileiros favoráveis à proposta acreditam que a liberação possa incrementar a arrecadação dos estados e da União.

Nos últimos meses, um grupo de trabalho na Câmara tem procurado encontrar a melhor forma de tributar e destinar os recursos obtidos com a prática. A ideia é utilizar a verba obtida em programas sociais e também no pagamento de aposentadorias para atletas olímpicos. 
 
Da Redação
[email protected]

Tags: jogoscassino
Imprimir