Cidadeverde.com

CBJ anuncia Sarah Menezes como nova técnica da seleção brasileira de judô

Imprimir

Foto: CBJ

Sarah campeã olímpica em Londres-12

A judoca campeã olímpica Sarah Menezes será a nova técnica da Seleção Brasileira. A notícia foi confirmada pela CBJ (Confederação Brasileira de Judô) na noite desta segunda-feira (13) junto com os nomes dos treinadores Antônio Carlos “Kiko” Pereira, Andrea Berti e informado que os três serão apresentados pela Confederação como novos integrantes da comissão técnica da seleção brasileira principal de judô para o ciclo Paris 2024, nesta terça-feira, 14, durante a abertura da Seletiva Nacional, em Pindamonhangaba (SP). A CBJ fará ainda uma homenagem especial à comissão técnica do ciclo Tóquio 2020 na mesma ocasião.  

Em 2021, Sarah Menezes completou oito anos da conquita do ouro olímpico em Londres-12. A judoca também comemorou o nascimento de sua primeira filha e viu sua carreira mudar de atleta para comentarista de TV e com isso Sarah começou a repensar como seria sua trilha fora dos tatames. Sarah está com 31 anos de idade e decidiu se aposentar em 2020 e no mês de maio desse ano teve sua primeira filha. 

Primeira campeã olímpica do judô feminino do Brasil, Sarah Menezes será a treinadora principal da seleção feminina que briga por vagas e inícia de forma oficial o ciclo até os Jogos Olímpicos de Paris-24, ao lado de Andrea Berti, que sairá da seleção júnior para assumir o posto de coordenadora técnica da equipe principal feminina. 

Já a seleção masculina será comandada por Kiko Pereira, um dos treinadores mais vitoriosos do judô brasileiro, técnico formador do mais novo medalhista olímpico do Brasil, Daniel Cargnin, além da trimedalhista olímpica, Mayra Aguiar, e do bicampeão mundial, João Derly. A japonesa Yuko Fujii, que entrou para história como a primeira mulher treinadora de uma seleção masculina de judô do Brasil, assumirá o posto de coordenadora técnica da equipe masculina para Paris 2024.  

Foto: Marcelo Cortes/Flamengo

Os técnicos Luiz Shinohara, Rosicleia Campos e Mario Tsutsui, despedem-se da seleção após conquistarem 14 medalhas olímpicas e 48 medalhas em Mundiais no período mais vitorioso da história do judô brasileiro. Eles serão homenageados pela CBJ, em reconhecimento a toda contribuição ao judô brasileiro e em respeito à história escrita nos tatames por esses grandes treinadores.  

Histórico 

No de 2012, a piauiense Sarah Menezes anotou seu nome na história como a primeira brasileira a ganhar a medalha de ouro olímpica no judô e ainda quebrou um jejum de duas décadas da modalidade, que tinha subido no lugar mais alto do pódio pela última vez com Rogério Sampaio em Barcelona-1992. 

Em 2016 no Rio de Janeiro, a judoca não conseguiu repetir o feito e parou nas quartas-de-final. Nada, no entanto, que desanimasse a atleta de 26 anos. Em busca de novos desafios, ela resolveu mudar de categoria com um sonho na cabeça: “ser bicampeã olímpica" e chegou a trocar de peso, subiu da categoria ligeiro (-48kg) para meio-leve (-52kg). Porém em meio ao caminho até Tóquio-20 a piauiense decidiu se aposentar e engravidou o esposo e também judoca Loic Pietri e teve sua filha no mês de maio desse ano. 

 

Pâmella Maranhão com informações da CBJ
[email protected]

Você pode receber direto no seu WhatsApp as principais notícias do CidadeVerde.com
Siga nas redes sociais