Cidadeverde.com
Geral

Delegado diz que cão que aparece em vídeo não foi abandonado e já vivia em situação de rua

Imprimir

Atualizada às 13h

A fisioterapeuta Cleude Maria resolveu adotar o cão que viralizou neste final de semana após o animal aparecer em um vídeo seguindo um carro por ruas de Teresina. No lar temporário, o cão recebeu o nome de Amor. 

Hoje, a Polícia Civil informou que o animal não foi abandonado pelo proprietário do veículo, como insinuava internautas, e que o cão já vivia em situação de rua.  

Ao Cidadeverde.com, Cleude Maria falou da importância de adotar animais em situação de rua e que essa não é a primeira vez que ela leva um animal para casa. nome. 

Ao Cidadeverde.com, Cleude Maria falou da importância de adotar animais em situação de rua e que essa não é a primeira vez que ela tem tal atitude. 

“Fazendo isso a gente consegue tirar o animal da situação de rua e consecutivamente do risco de morte, de ser atropelado”, frisou Cleude Maria que esteve na Delegacia do Meio Ambiente nesta manhã para assinar o termo de fiel depositário. 

Foto: Nataniel Lima

A fisioterapeuta tem outros dois cachorros que farão companhia para o Amor. “É a Mairinha e o Nenenzinho, que são dois cachorros que eu resgatei de situação de rua também”, pontuou a fisioterapeuta. 

Cleude tomou conhecimento da história de Amor pelas redes sociais e logo procurou a protetora de animais Raissa Rocha para intermediar essa adoção. 

O Amor será acolhido na casa de Cleide Maria já a partir desta segunda (17). 

Material Original

O delegado Emir Maia, titular da Delegacia do Meio Ambiente, informou na manhã desta segunda-feira (17) que o cão que viralizou após ser filmado seguindo um carro em Teresina não foi abandonado pelo condutor do veículo que aparece nas imagens. 

Segundo a polícia, o animal já vivia em situação de rua e teria seguido uma das moradoras da região que costumava alimentá-lo. Ela era passageira do carro de aplicativo que foi filmado.

De acordo com o delegado Emir Maia, moradores da região disseram aos policiais que investigam o caso que o cachorro já vive nas proximidades há mais de 15 dias. 

Foto: Nataniel Lima

“Ou seja, ele não foi abandonado por ocupantes daquele veículo. Já foram intimadas cinco pessoas para prestarem depoimento para elucidarmos o caso. Se ele não foi abandonado por aquele veículo, não há como responsabilizar nem o condutor e nem proprietário do carro”, informou o delegado. 

A moradora que estava dentro do veículo filmado compareceu na manhã de hoje na sede da Delegacia do Meio Ambiente para prestar depoimento. Juliana Alves é estudante de Geoprocessamento e disse ao Cidadeverde.com que as informações que seguiram com o vídeo não correspondem com a verdade. 

“A gente sempre dá ração para os animais que aparecem na rua, seja gato ou cachorro. Naquele dia, eu fui de uber comprar ração para dar para os animais. Depois que cheguei, descei e entrei em casa, mas o cachorro seguiu o carro pensando que eu estava dentro com a ração”, relembrou Juliana Alves. 

Foto: Nataniel Lima

O delegado Emir Maia também informou que a proprietária do veículo e o condutor, que trabalhava como uber no momento em que o vídeo foi gravado, estão temendo represálias por conta da repercussão. 

“O marido dela nos procurou dizendo que ela está temerosa. Tantas pessoas já compartilharam informações dela e do veículo que ela teme alguma represália”, frisou o delegado.


Flash Nataniel Lima 
[email protected]

Imprimir