Cidadeverde.com
Geral

HU-UFPI está entre as instituições federais com melhor avaliação no país

Imprimir

O Hospital Universitário (HU) da Universidade Federal do Piauí (UFPI) conquistou a terceira posição como o hospital público melhor avaliado do país. Segundo um levantamento feito pela Controladoria Geral da União (CGU), através da Plataforma Integrada de Ouvidoria e Acesso à Informação Fala.BR, ao avaliar o nível de aprovação, receptividade, descontentamento ou satisfação dos usuários dos serviços do Governo Federal.

O levantamento ainda revela que o HU-UFPI também alcançou a quinta posição geral no ranking que considerou a satisfação dos usuários na avaliação de todos os serviços oferecidos em 320 instituições públicas federais do Brasil. Para o médico Paulo Márcio, superintendente da unidade hospitalar piauiense, esse resultado é um reconhecimento da qualidade do trabalho desenvolvido nos últimos anos. 

“Um hospital público, 100% SUS [Serviço Único de Saúde], dedicado a atender as pessoas que mais precisam da atenção do poder público, ser elogiado espontaneamente para um órgão de ouvidoria é reflexo de um trabalho de gestão que inclui sustentabilidade, desde o acolhimento, de receber a pessoa com humanização e, sobretudo, entregar resultado de eficiência no que se refere a tratar as pessoas,curá-las e postergar a sua vida, como aconteceu ao longo deste ano no enfrentamento a pandemia”, avaliou o superintendente.

Quase 52% dos usuários afirmaram estarem satisfeitos com o serviço de internação do HU-UFPI, enquanto outros 42,9% disseram estar muito satisfeitos e apenas 5,5% indiferentes. Em relação ao serviço de ambulatório, 55,4% classificaram como satisfeitos, 43,4% como muito satisfeitos e somente 1,2% como insatisfeito. Segundo Paulo Márcio, os números mostram a importância do hospital para o estado e para o país.

O HU-UFPI, que forma cerca de 250 médicos, enfermeiros e fisioterapeutas para especialização anualmente, conta com mais de dois mil servidores, entre contratados por meio de concurso público e terceirizados. Em média, são feitos cerca de 1.350 atendimentos diariamente em diversas áreas.

“Somo o único hospital público do estado que opera coração, coloca marcapasso, trata câncer e realiza cirurgias pioneiras que só são feitas em grandes centros na rede privada. Esse dever, essa missão de tratar o piauiense com o que a medicina tem de melhor, com a mais alta complexidade, é o desafio que o HU-UFPI se impõe e se mostra de uma maneira muito respeitosa e humilde para o piauiense", frisou o superintendente do hospital.

Covid

Durante a pandemia o HU-UFPI foi um dos centros de atendimento a pessoas com quadro grave de covid-19. O hospital chegou a receber pacientes de outros estados, inclusive de Manaus, quando a rede hospitalar amazonense colapsou devido a grande demanda por internações em meados de 2020.

Com um novo aumento dos casos, sobretudo pelo avanço da nova variante ômicron, Paulo Márcio afirma que o HU-UFPI está pronto para servir aos piauienses e aos brasileiros, mas ressalta que, no momento, não há motivo para mobilização da estrutura do Hospital Universitário neste sentido.

"A doença tem se comportado de uma forma muito tranquila, graças a imunização que todo mundo foi submetido. o Brasil está dando um exemplo de vacinação e o Piauí mais ainda, porque refletiu o excelente trabalho do serviço de vacinação como um dos estados que mais vacinou no Brasil, e isso teve um reflexo nessa doença que agora, provavelmente não vai abalar ninguém”, declarou o médico.

“Só está complicando, basicamente, quem não se vacinou. As pessoas que se vacinaram, tomaram a vacina de maneira correta, essa doença tem sido muito tranquila. Portanto seria muito improvável que os hospitais entrem em colapso novamente, porém, se entrarem o hospital universitário está pronto, de novo, para servir a nação", completou o superintendente do HU-UFPI.

Breno Moreno (Com informações do Jornal do Piauí)
[email protected]

Imprimir