Cidadeverde.com
Geral

Teresina decide não exigir passaporte de vacina e promete monitorar alunos

Imprimir

Foto: Ascom/Semec

O retorno das aulas na rede municipal de Teresina será sem a obrigatoriedade do passaporte de vacina, no entanto, a prefeitura promete monitorar os estudantes e municiar os órgãos sanitários com informações sobre o processo de imunização dessas crianças. Na quarta-feira (19), uma reunião com diretores das unidades de ensino discutiu as orientações pedagógicas do ano letivo de 2022.

“Nós não podemos privar o estudante do direito ao acesso à educação. Esse monitoramento pode servir para órgãos competentes em uma possível busca de quais crianças não foram imunizadas. Agora que nós estamos iniciando a vacinação das crianças de 5 até 11 anos. Basicamente só os dois últimos anos de ensino da rede - que é o 8º e 9º ano- que de fato já teriam sido imunizados”, explicou o secretário executivo de ensino da Secretaria de Educação da capital, Kleytton Halley.

Segundo ele, em razão das medidas sanitárias contra a disseminação do coronavírus, as aulas ainda não voltarão a ser 100% presencial, mas todos os alunos estarão na escola em sistema de rodízio.

“As aulas serão no primeiro momento, enquanto o processo de imunização dessas faixas etárias não avança, de forma hibrida. Serão dois grupos e todos os dias com 50% dos alunos por unidade de ensino”, afirma.

De acordo com o secretário, a única modalidade com capacidade do retorno 100% presencial é a educação de jovens e adultos. “Pois já concluiu seu ciclo de imunização. Os demais, a rede vai fazer monitoramento”, ressalta.

Kleytton Halley reforça que o passaporte de vacina não será impeditivo para o estudante ter acesso à sala de aula.

“Se os órgãos competentes fizerem essa busca juntos, nós vamos informar e cobrar dos pais, pois isso é uma responsabilidade das famílias em relação a imunização. Vai ser feito só um monitoramento até para registro dos órgãos, mas esse elemento (passaporte) não será impeditivo para que esse aluno frequente, pois a educação é um direito dessas crianças”, afirma.

Já em relação aos professores e servidores, o gestor destaca que os trabalhadores já concluíram o ciclo de imunização em novembro. “Eles já estão no cenário da dose de reforço”, pontua.

O retorno das aulas na rede municipal está previsto para acontecer no dia 7 de fevereiro, para os alunos do ensino infantil, ensino fundamental e educação de jovens e adultos (EJA). 

Hérlon Moraes
[email protected]

Imprimir