Cidadeverde.com
Esporte

Flamengo vê no Carioca chance de quebrar tabu de 1935

Imprimir

Apesar de atuar com uma equipe de garotos neste início de Campeonato Carioca, pelo qual visita o Volta Redonda às 18h deste sábado (29), o Flamengo se vê motivado na competição a quebrar um tabu de 87 anos.

Foto - Alexandre Vidal - Flamengo

Atual tricampeão do torneio, o time rubro-negro busca o tetracampeonato, feito atingido pela última vez pelo Botafogo, vitorioso a cada ano de 1932 a 1935, e inédito para os próprios flamenguistas, que conseguiram, no máximo, emendar três conquistas seguidas em seis ocasiões.

Comandado por Fabio Matias, o time que iniciou a jornada pelo tetra com vitória sobre a Portuguesa-RJ, na última quarta (26), tem a presença de nomes que enchem de fé o torcedor rubro-negro, casos de Lázaro e Matheus França.

Até a quarta rodada, os meninos do Ninho terão a missão de dar uma boa arrancada na luta pelo título.

De lá em diante, a tarefa estará nas mãos e nos pés de craques como Gabigol, Arrascaeta e Bruno Henrique, além do recém-anunciado Marinho.

O tetra do Carioca, aliás, é um tema que interessa não só ao Flamengo, mas aquece a rivalidade entre Botafogo e Fluminense. 

Até 1996, o clube alvinegro se orgulhava de ser o único a deter o feito, mas a Ferj (Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro) tomou uma decisão que incluiu tricolores nesta lista.

A polêmica teve início na edição de 1907, quando Botafogo e Fluminense terminaram a competição com o mesmo número de pontos.

O time alvinegro queria um jogo de desempate, enquanto o clube tricolor argumentava ter saldo de gols melhor.

A pendência se arrastou por décadas até que a Ferj declarasse ambos campeões daquele ano, o que tornou oficial o tetra dos tricolores, campeões a cada ano de 1906 a 1909.

No entanto, a animosidade seguiu, e os clubes já se provocaram nas redes sociais.

Mesmo sem um tetracampeonato para chamar de seu, o Flamengo é rei absoluto em território fluminense, com 37 taças, seis a mais que o segundo clube com mais troféus, o Fluminense. 

O rival tricolor já foi responsável, no entanto, por frustrar a quarta taça seguida rubro-negra em duas ocasiões.

Em 1945, o Vasco impediu a conquista, repetindo a dose em 1956. Na Era Zico, o Flamengo teve uma nova oportunidade, porém foi quando o Fluminense levou o caneco e impediu pela primeira vez a festa do que seria o tetra, em 1980.

Décadas depois, o rival tricolor interrompeu mais uma vez o sonho. Após as conquistas do Flamengo de 1999 a 2001, o Fluminense levou a melhor e faturou o troféu no ano seguinte. 

Aquela edição foi marcada por desentendimentos entre clubes e a Ferj, e ficou popularmente conhecida como "Caixão", em alusão a Eduardo Viana, apelidado de "Caixa d'Água" e então presidente da entidade.

Na última oportunidade, um lance histórico deu o título de 2010 para o Botafogo. Os alvinegros levaram a melhor ao vencer o Flamengo por 2 a 1, com direito a gol de pênalti com cavadinha de Loco Abreu. 

Campeã da Taça Guanabara, a equipe de Joel Santana levou também o returno, o que dispensou uma decisão.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir