Cidadeverde.com
Geral

Interdição de trecho na Avenida Homero Castelo Branco afeta comerciantes

Imprimir

Comerciantes localizados no cruzamento da Avenida Homero Castelo Branco com a Rua Eustáquio Portela, na zona Leste de Teresina, relatam dificuldades nas vendas após a interdição do trecho em razão da obra da galeria no local.

"Está ruim, acho que obra é necessária, porém acho eles tem que fazer algo para que não prejudique tanto o lojsita como nós estamos sendo prejudicados, eu acho que tem que ter uma estratégia facilite também para nós", desabafa a gerente de loja, Cleidiane Mendes.  

Segundo o superintendente da Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas Leste (SAAD Leste), James Guerra, a obra está com a primeira etapa em fase de finalização e o prazo de conclusão é de algumas semanas.

“Estamos no último momento da conclusão da primeira etapa e nós estamos construindo aquele grande ralo para que vai receber as águas. Segundo a construtora são algumas semanas, mas isso depende de condições climáticas. O acesso ainda está permitido para quem é comerciante, não tem nenhum comércio fechado, apenas a dificuldade de quem vem de carro para cá que aumentou um pouco”, explica o superintende.

James Guerra acrescenta ainda que a interdição do trecho, com cerca de 50 metros, é necessária para o funcionamento das máquinas que operam na obra.  

“Por conta da construção desse ralo, que é a última etapa, as máquinas transitam as margens da Homero, então para evitar um acidente foi feito um pequeno corte no trânsito, assistido pela Strans e esse corte tem aproximadamente 50 m e isso é para as máquinas operarem com segurança", ressalta. 

Ainda de acordo com o  superintendente da Saad Leste, a previsão de conclusão da galeria é de 30 meses e a obra segue no cronograma de execução. 

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir