Cidadeverde.com
Geral

COE e Prefeitura acertam retorno das aulas presenciais para o dia 22 de fevereiro

Imprimir

Foto: Arquivo/Cidadeverde.com

Integrantes do COE (Comitê de Operações Emergenciais de Combate a Covid-19) do município e a Prefeitura de Teresina acertaram, nesta quinta-feira (17), que o retorno das aulas presenciais da rede pública municipal, que estavam suspensas após decreto do prefeito Dr. Pessoa (MDB), acontecerá na próxima terça-feira, dia 22. 

A decisão foi tomada após reunião, realizada agora há pouco no Palácio da Cidade, onde estavam presentes o secretário municipal de Educação, Nouga Cardoso; o secretário de Governo, André Lopes; e representantes do COE, como os médicos Walfrido Salmito e Kelsen Eulálio. 

Após informarem as autoridades que Teresina tem registrado uma redução na taxa de transmissão do vírus, mas que o nível de ocupação dos leitos continua em estado de alerta, os integrantes do Comitê autorizaram do retorno presencial para mais de 103 mil estudantes, desde que as escolas respeitem os protocolos e as regras sanitárias vigentes.

Segundo Nouga Cardoso, o retorno das aulas acontecerá em formato híbrido, com 50% das aulas presenciais e outros restantes de forma virtual. Como já definido anteriormente, a Secretaria Municipal de Educação (Semec) não exigirá certificado de vacinação contra a Covid-19 para professores e alunos.

“Vamos iniciar as aulas respeitando todos os protocolos como a gente vem fazendo desde o ano passado. Será um modelo híbrido com 50% presencial e o restante à distância e todo o pessoal já foi treinado para esse retorno”, disse Nouga Cardoso.

Na última segunda-feira (14), o COE municipal e estadual acertaram, com representantes do movimento “Volta as Aulas Teresina” e do Ministério Público do Piauí (MP-PI), a elaboração de um protocolo único com os regramentos para o retorno das aulas presenciais na rede pública da capital.

Ontem (16), durante uma audiência extrajudicial com o secretário estadual de Educação, Ellen Gera, membros do MP-PI cobraram a antecipação do retorno das aulas presenciais em toda a rede estadual. A tendencia é que o documento elaborado pelos COEs de Teresina e do Estado também sirva de base para as escolas públicas estaduais, que também adiaram as atividades presenciais para março.

Igrejas

A prefeitura de Teresina vai incluir no decreto a reflexibilização do funcionamento das igrejas e templos religiosos. 

O último decreto estipula o funcionamento de 40% presencial.

 

Yala Sena
[email protected]

Imprimir