Cidadeverde.com
Geral

Professor avalia que conflito entre Rússia e Ucrânia não se espalha pelo mundo

Imprimir

O professor do Departamento de Economia e do mestrado em Ciência Política da Universidade Federal do Piauí, Ricardo Alaggio, avalia o conflito entre Rússia e Ucrânia como local, sem tendência de se tornar mundial. Em entrevista ao Jornal do Piauí, ele destaca o poderio e autossuficência russos. O ataque por terra, ar e mar começou na madrugada desta quinta-feira (24) 

"É um passo muito arriscado! ninguém vai querer tomar esse passo. A guerra vai ser local e acho que, infelizmente, a Ucrânia vai perder esse território como perdeu a Crimeia. Vai ficar por isso mesmo e temos perigo de uma escalada. Vão invadir uma parte maior, vão esperar um acordo e negociar o restante. Isso é uma visão otimista para os ucranianos, pois pode ocorrer algo pior para eles", avalia Alaggio. 

Foto: Renato Andrade/ Cidadeverde.com

Para o professor, possíveis sanções econômicas não terão o poder de parar a Rússia que domina grande parte dos recursos minerais e tem indústria muito diversificada, inclusive bélica. 

"A questão toda é geográfica em torno da Ucrânia, em uma área que parece que, nesse momento, a Rússia quer se apoderar, que é o leste da Ucrânia, onde já há um separatismo pró-russo bastante avançado, praticamente, já em guerra. É um território que hoje a Ucrânia nem controla mais. São russos etinicamente e querem ser russos agora geograficamente [...] é um país bastante autossuficiente em termos industriais, de recursos minerais, como tem também na mão todo gás e petróleo que a Europa precisa. O Putin tem muita carta na mão", avalia Ricardo Alaggio. 

 

Com informações Jornal do Piauí
[email protected]

Imprimir