Cidadeverde.com
Geral

Metrô de Teresina tem aumento de 50% no número de passageiros, diz CMTP

Imprimir

O fluxo de passageiros do metrô de Teresina aumentou cerca de 50% desde a última segunda-feira (21). Segundo Itajaí Cavalcante, gerente de operações da Companhia Metropolitana de Transporte Público (CMTP), o aumento da demanda está relacionado com a greve de motoristas e cobradores de ônibus do transporte público da capital.

"Estamos hoje com nossa frota atendendo operando a todo vapor e tivemos uma demanda acrescida em média em torno de 50%, tendo em vista a crise que está passando o sistema de transporte urbano de Teresina. Estamos dando conta", disse o gestor em entrevista ao Jornal do Piauí desta terça-feira (22).

Como opera em trecho comum com a Ferrovia Transnordestina Logística (FPL), a CPMT afirma que não tem condições de ampliar os horários de funcionamento do metrô de Teresina nem a quantidade de viagens diárias. Somado a isso, Itajaí pontua que o número de pessoas transportadas poderia ser maior não fosse a pandemia.

"Se fossemos abrir as portas  total íamos transportar mais de 600 pessoas. Estão ficando pessoas nas paradas, pois temos um controle eficaz para no máximo 500 pessoas para tentarmos manter um pouco de distanciamento, cumprindo as normas e exigências da vigilância sanitária", explica o gerente de operações. 

Apesar do sistema possuir três Veículos Leves sobre Trilhos (VLTs), apenas um pode operar por conta da capacidade da via. “Um opera, um fica em reparo e o outro fica em estado de apreensão para a qualquer momento entrar e substituir no caso de algum problema técnico no que está em operação”, explica Itajaí.

Segundo o gestor, há um projeto de expansão do sistema já licitado, que prevê, dentre outras coisas, a duplicação e modernização da via, reforma das estações e de todo o complexo rodoferroviário de Teresina, que atualmente contempla apenas as regiões Sudeste e Norte com 13,7 km de extensão.

Breno Moreno (Com informações do Jornal do Piauí)
[email protected]

Imprimir