Cidadeverde.com
Esporte

Flamengo supera o Sporting Cristal em jogo sem torcida no Peru e alivia pressão

Imprimir

A enorme comemoração de Paulo Sousa com o gol de Matheuzinho no fim mostra o quão importante era para o Flamengo largar com vitória na Copa Libertadores. 

Foto - Marcelo Cortes - Flamengo

O time carioca fez 2 a 0 sobre o Sporting Cristal, em Lima, e amenizou a crise após derrota para o Fluminense na decisão estadual. O jogo foi disputado sem torcida por causa de protestos no Peru.

Matheuzinho passou o jogo todo ouvindo recomendações/broncas do técnico português para aparecer mais para as jogadas na beirada do campo. Acabou saindo como destaque da vitória sem brilho, mas tranquila. O lateral cruzou para o primeiro gol, de Bruno Henrique, e fechou a conta em Lima.

Agora o Flamengo muda o foco para a estreia no Brasileirão, em visita ao Atlético-GO, no fim de semana. Com mais tranquilidade e possivelmente com o retorno de Arrascaeta, que fez muita falta na visita ao Sporting Cristal.

Por causa do toque de recolher no Peru, em decorrência das manifestações pela alta dos preço dos combustíveis, o jogo viveu um impasse ao longo do dia: seria realizado?

Chegou a ser cancelado pela Conmebol, com o Flamengo se preparando para retornar ao País. A entidade voltou atrás da decisão após o governo peruano cancelar o toque de recolher já no fim do dia.

A garantia da realização da partida veio com duas modificações nas determinações iniciais. O Sporting Cristal não pôde contar com a presença de seus torcedores e o pontapé inicial veio meia hora mais tarde - 20 horas locais, 22 no Brasil.

Sem Arrascaeta, o questionado Paulo Sousa optou por escalação com três volantes: Willian Arão, que por vezes se transformou em terceiro zagueiro, Thiago Maia e Andreas Pereira. Everton Ribeiro assumiu a armação com somente Bruno Henrique e Gabriel Barbosa no ataque.

Mesmo favorito, os cariocas não conseguiam se encontrar e pouco ameaçavam o gol do Sporting Cristal. Faltava criatividade. Hugo Souza, do outro lado, também não tinha trabalho. A disputa se limitava ao meio-campo e um erro poderia ser fatal. Foi o que ocorreu.

O Flamengo abriu o marcador aos 21 minutos após saída errada do Sporting Cristal. A bola chegou nos pés de Matheuzinho que cruzou com perfeição para Bruno Henrique mandar às redes. 

Os bolivianos pediram impedimento do lateral, mas a posição era legal. Foi o 16° gol de Bruno Henrique, se igualando a Zico, o grande ídolo rubro-negro. Gabriel Barbosa é o artilheiro máximo do clube na competição com 22 bolas nas redes adversárias.

O jogo caiu muito na volta para o segundo tempo. O Flamengo tocava a bola com lentidão e, sem poder ofensivo, o Sporting Cristal também não conseguia criar nada para buscar a igualdade. 

Com o passar do tempo, os peruanos cresceram e Ávila teve chance de igualar o placar. Hugo Souza salvou com o pé.

Paulo Sousa mexeu bastante no time, sacou até os experientes Everton Ribeiro e Gabriel Barbosa. O técnico sabia que o 1 a 0 era perigoso e apostava em fôlego novo. 

Acabou premiado com passe de João Gomes e gol de Matheuzinho, já no fim, que trouxe o alívio tão buscado pelo treinador.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir