Cidadeverde.com
Geral

Pitbull encontrado morto estava sem comida e água; Polícia investiga

Imprimir

A Polícia Civil do Piauí investiga o suposto abandono de um cachorro da raça pitbull, encontrado morto em uma residência localizada no bairro Monte Verde, na zona Norte de Teresina. De acordo com relatos de vizinhos, o animal foi deixado no local sem comida e água pelo antigo morador da casa, que era alugada.

Após denúncias, a Delegacia de Proteção ao Meio Ambiente (DPMA) instaurou inquérito policial para apurar as informações e conseguiu identificar a proprietária e o inquilino, que serão intimados para prestar esclarecimentos sobre o caso.

"A equipe da delegacia se deslocou ao local, colheu algumas informações. Recebemos vídeos e áudios onde demonstram o cadáver do animal morto. A proprietária foi identificada bem como o inquilino que residia na residência e, de forma leviana, retirou o animal e limpou a casa, mas temos outros indícios de provas que corroboram a materialidade do delito”, afirmou o delegado Emir Maia.

Caso fique comprovado o abandono do cão, os responsáveis podem ser implicados judicialmente por maus tratos a animais, crime passível a reclusão de até cinco anos com a possibilidade de aumento da pena pelo agravante da morte. Por conta disso, o delegado faz um alerta aos proprietários e tutores de animais.

“Não os abandone de forma voluntária, porque é crime, principalmente quando os donos viajam e os têm somente para a guarda. É necessário que o cão seja um animal bem cuidado, vacinado e que tenha sempre a sua disposição alimentação, água e também carinho, pois o animal é um ser vivo”, enfatizou a autoridade policial.

Além deste, a DPMA ainda apura outra situação envolvendo um animal silvestre, flagrado em vídeo por populares sendo transportado em um automóvel em ruas da zona Sul da capital. Assim como no caso anterior, a polícia já conseguiu identificar o proprietário do veículo, que também  será intimado.

“Instauramos procedimento para apurar essa situação. Já temos a placa do veículo e estamos coletando as informações para identificar o proprietário e saber onde o macaco se encontra. Iremos intimar e ouvir essa pessoa, que pode responder pelo crime de captação ilegal de animal silvestre, e para diligenciamos e tentar apreender o animal", concluiu o delegado.

Breno Moreno
[email protected]

Imprimir