Cidadeverde.com
Geral

Indígenas relatam invasão de garimpeiros em territórios no Pará

Imprimir

Foto: Divulgação/Semas/PARA

A indígena Juma Xipaia, cacique da aldeia Karimaa, no Pará, afirmou em suas redes sociais que o território indígena Xipaya foi invadido nesta quarta-feira (14) por garimpeiros em balsa.
De acordo com o relato dela, publicado em suas redes sociais, os invasores usaram de violência contra o seu pai, que registrava a movimentação com um celular.

"Estão invadindo nosso território. Entraram com uma balsa supergigante. Agiram com violência com meu pai. Tentaram pegar o celular dele, porque estava filmando. Guerreiros estão descendo para pedir que saiam do território", afirmou Juma.

"Estamos com muito medo. Estou aqui para morrer do coração. Muito aflita porque não sei o que vai acontecer com meus parentes", disse ainda ela.

Nesta quinta-feira (15), Juma publicou novo vídeo relatando que a balsa havia se afastado da aldeia.

"Foi muito rápido. Quando saíram de manhã para o castanhal, não tinha mais [balsa]. Era uma balsa de dois andares. Equipamentos grandes e caros. Tem grande financiador atrás disso", disse ela.

O Ministério Público Federal no Pará e a deputada federal Joênia Wapichana (Rede-RR), coordenadora da frente parlamentar pelos Direitos dos Povos Indígenas, afirmaram que acompanham a situação e informaram os órgãos competentes. A Polícia Federal e a Funai ainda não se pronunciaram.

O relato surge três dias depois da morte de dois indígenas yanomamis num conflito com membros de outra aldeia acompanhados, segundo relatos, de garimpeiros.

"Junto com os garimpeiros, a comunidade Tirei atacou a comunidade Pixanehabi, onde morreram dois yanomamis", disse o presidente do Conselho Distrital de Saúde Indígena Yanomami e Ye´kuana, Júnior Hekurar Yanomami, em vídeo divulgado pelo portal G1.

Segundo ele, os moradores da comunidade atacada são contrários ao garimpo, atividade que é ilegal em terras indígenas. "Por isso os garimpeiros deram 80 armas para a comunidade Tirei, incentivando o conflito."

Fonte: Folhapress

Imprimir