Cidadeverde.com
Política

Rafael Fonteles anuncia eixos para plano de governo: geração de emprego e serviços públicos

Imprimir
  • af22311c-a10d-43b4-aee3-b00f20b92587.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • b98e58ec-b61a-4c67-9ac3-419acf3a0959.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • c257e082-a47e-4c05-ab5c-3fee68b36a58.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • c5030719-3135-4a45-9bfc-a46d37da3af6.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • e1767f2d-2421-4f8d-8d11-ed457fa78bee.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com
  • f2a76ee8-dc5b-48d2-a7d8-3df59f3aa709.jpg Renato Andrade/Cidadeverde.com

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

O pré-candidato Rafael Fonteles (PT) afirmou, nesta segunda-feira (18), que os dois principais eixos do plano de governo, que está elaborando junto com sua equipe, serão a geração de emprego e renda e a qualidades prestação de serviços públicos. 

Além dos dois principais eixos, Rafael Fonteles explicou que haverá também outros temas transversais como tecnologia, meio ambiente e direitos humanos. 

“Dois principais eixos serão a geração de emprego e renda, acredito que o Piauí tem alguns desafios e podemos contribuir com várias propostas que podem atender desde o pequeno empreendedor, até a atração de grandes investimentos, com iniciativas que já foram colocadas e precisam ser aceleradas, além da qualidade dos serviços públicos, que houve uma expansão da rede de educação, saúde e segurança e a palavra de ordem agora é qualidade, a melhoria de cada um destes equipamentos públicos que vamos apresentar ideias para melhorar o funcionamento dessa prestação de serviços”, disse. 

O ex-secretário de Fazenda pontuou que já iniciou debates para o afunilamento da produção do documento. 

Segundo ele, vão participar da produção especialista, técnicos, partidos membros da base governista, bem como a população. 

“O Partido dos Trabalhadores organizou seminários e agora estão sendo reuniões comigo, vamos envolver os outros partidos também para podermos ter um programa sintonizado com os anseios da população para a produção deste documento que não será feito apenas por especialistas mas, principalmente, pela população”, destacou. 

O pré-candidato ainda acrescentou querer um plano de governo “pé no chão”, com propostas que serão possíveis de serem realizadas e concluídas, conforme as Finanças do estado. 

“Será um programa conectado com o povo, exequível, realista de acordo com as condições financeiras que o estado tem, que de certa forma temos uma certa experiência ao longo de sete anos como secretário de Fazendo. Sabemos o que podemos colocar no papel ou não, nos comprometermos ou não”,frisou. 

As declarações do pré-candidato foram dadas durante uma visita nesta manhã a Biblioteca Cronwell de Carvalho, pelo dia do livro infantil, à convite do deputado Fábio Novo (PT).

Paula Sampaio
[email protected] 

Imprimir