Cidadeverde.com
Últimas

"Problemas pontuais", destaca reitor sobre reclamações no retorno presencial na Uespi

Imprimir

Após o primeiro dia de retorno das aulas presenciais na Universidade Estadual do Piauí, marcado por reclamações de alunos e professores sobre a estrutura da instituição, o reitor Evandro Alberto afirmou nesta terça-feira (19) que os eventuais problemas podem ser explicados pelo fato de algumas estruturas terem passado mais de dois anos sem atividades presenciais. 

Ontem, os alunos da Faculdade de Ciências Médicas (Facime) da Uespi não assistiram aulas após as salas do prédio ficarem alagadas por causa da chuva. Segundo o reitor, esse foi o único caso, entre os 12 campi da Uespi, que impediu a realização de aulas presenciais. 

“Em relação a questão estrutural, é possível surgir problemas pontuais. Estávamos há dois anos sem aulas nessas salas. Foi feito revisão, mas pode ocorrer um problema ou outro, mas estamos trabalhando. Na Facime, onde foi citado, estamos com equipe trabalhando há 15 dias, solucionando ocorrências”, destacou Evandro Alberto.  

Falta de professores

Outra reclamação frequente na retomada das atividades presenciais diz respeito ao déficit de professores para Segundo Associação dos Docentes, cerca de 500 disciplinas estão sem docentes no início do novo período letivo. 

Sobre essa reclamação, o reitor afirmou que os aprovados no último seletivo realizado pela instituição já estão sendo convocados. 

“Fizemos um seletivo para 190 professores. Esses foram chamados. Estamos na convocação do cadastro de reserva. Já foi autorizado 88 professores. Nós estamos agora aguardando apenas um procedimento da Sefaz enviar para a Segov, e aí a governadora Regina Sousa assinará o decreto e a gente faz a convocação desses professores para a sala de aula”, explicou. 

O reitor da Uespi também anunciou que um novo concurso com 60 vagas para professores efetivos deve ser realizado nos próximos meses. 

 

 

 


Natanael Souza
[email protected] 

 

 

Imprimir