Cidadeverde.com
Últimas

Piauí registrou 19 mortes e mais de 1800 acidentes de trabalho em 2021, diz MPT

Imprimir

Foto: Ascom 

O Piauí registrou 19 mortes e 1.857 notificações por acidentes de trabalho em 2021, segundo dados do Observatório de Segurança e Saúde no Trabalho divulgados pelo Ministério Público do Trabalho (MPT) nesta quinta-feira (28). De acordo com o levantamento, o Piauí teve uma média de cinco acidentes por dia em 2021. O número representa um aumento de 29,86% se comparado com 2020, quando foram contabilizados 1.430 casos de acidentes de trabalho. 

Teresina continua liderando o número de notificações, com 1,2 mil casos, contabilizando 65% das notificações. Em seguida aparecem as cidades de Parnaíba(5%) e Picos (3%).

O Piauí segue a tendência nacional que contabilizou, somente em 2021, mais de 571 mil acidentes de trabalho, um aumento de 30% em relação ao ano anterior.

Benefícios previdenciários

Em 2020, foram 706 benefícios concedidos no Piauí. Já em 2021, mais que dobrou e saltou para 1.432.

No ano passado, o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) teve que arcar com o pagamento de 29 aposentadorias por invalidez acidentária e outros 47 benefícios previdenciários do tipo Auxílio-acidente por acidente do trabalho.

Em 2021, somente com auxílio-doença, foram desembolsados R$ 16,8 milhões e outros R$ 35,5 milhões com o pagamento de aposentadorias por invalidez por acidente de trabalho, outros R$ 16,7 milhões por pensão por morte por acidente de trabalho e R$ 22,2 milhões de auxílio-acidente. Totalizando R$ 91,2 milhões. 

Ainda segundo os dados da plataforma, em 2021 foram 246,9 mil dias perdidos por auxílios-doença e 38,3 mil dias por aposentadorias por invalidez por questões relacionadas a acidentes de trabalho.

Procuradora faz alerta para subnotificação 

A procuradora do Trabalho Maria Elena Rêgo, que é também coordenadora Regional de Defesa do Meio Ambiente do Trabalho do MPT-PI, ressalta que os valores desembolsados são altos e poderiam ser evitados. 

“Vimos com preocupação esses números porque os acidentes poderiam ser evitados. Na maioria dos casos, são pessoas economicamente ativas e que acabam sendo vítimas de situações que poderiam ser evitadas. Acidente de trabalho acontece quando não se é dada a condição para o trabalhador exercer sua atividade em segurança. Dessa forma, nem podemos chamar de acidente”, pontua.

Maria Elena ressalta ainda que os números podem ser ainda maiores já que há uma estimativa de subnotificação de cerca de 30%.

 “O Piauí tem uma situação ainda mais preocupante. Estamos em último lugar entre os Estados que menos notifica acidentes de trabalho. Temos 165 municípios considerados silenciosos, ou seja, que não informaram nenhum dado. Por isso, realizamos a audiência pública para saber o porquê de eles não estarem alimentando o Sistema de Informações de Agravos (Sinan), que estabelece as doenças que devem ser informadas de forma compulsória, entre elas, as doenças por acidentes de trabalho e as doenças relacionadas ao trabalho”, destaca.

 


Nataniel Lima
(Com informações do MPT-PI)
[email protected] 

Imprimir