Cidadeverde.com
Esporte

Athletico-PR leva 5 gols de cabeça do The Strongest e se complica na Libertadores

Imprimir

Em uma jornada para ser esquecida, o Athletico foi derrotado por 5 a 0 pelo The Strongest nesta terça-feira, em La Paz, pela Libertadores, e viu a sua situação se complicar na competição.

Foto: José Tramontin/athletico.com.br

A equipe paranaense, que iniciou a rodada na vice-liderança da chave, estacionou nos quatro pontos e agora ocupa a lanterna do Grupo B.

O time boliviano entrou de vez na briga por uma das vagas à fase eliminatória e, com a goleada, soma agora cinco pontos, juntamente com o Caracas que derrotou o Libertad, na Venezuela.

Restando duas rodadas para o fim da fase de grupos, o time brasileiro encerra sua participação nesta etapa com dois jogos em casa e vai precisar apresentar um aproveitamento de 100% para obter a classificação sem sustos.

No próximo dia 18, a equipe paranaense recebe o Libertad na Arena da Baixada e depois enfrenta o Caracas, no dia 26, também em Curitiba.

O The Strongest volta a campo no próximo dia 15 pela penúltima rodada e enfrenta o Caracas fora de casa. O último confronto dos bolivianos acontece no dia 26, quando viaja até o Paraguai para encarar o Libertad.

Apesar de estar jogando na altitude La Paz, o Athletico comandou as ações ofensivas no início do confronto e com cinco minutos carimbou o travessão do The Strongest em cabeçada de Lucas Hálter.

A postura de apertar a saída de bola surpreendeu os bolivianos que não acertavam a marcação e, quando partiam para o ataque, deixavam muitos espaços para os contragolpes.

O uruguaio Canobbio foi peça importante no esquema traçado por Fábio Carille. Além de ajudar no bloqueio quando Athletico não tinha a bola, ele conseguiu acionar Vitinho pelo lado esquerdo que levou sempre vantagem sobre seu oponente e deu trabalho ao goleiro Viscarra .

O time brasileiro, porém, diminuiu a intensidade a partir da metade do primeiro tempo e deu espaços para The Strongest se aventurar na frente. Destaque do time, Esparza passou a forças as jogadas pelo lado esquerdo. Foi dele o cruzamento que encontrou o travessão de Beto após cabeçada de Jusino.

A pressão aumentou, os donos da casa começaram a arriscar os tiros de meia distância e o gol passou a ser questão de tempo. E novamente numa penetração pela esquerda, com cruzamento de Saucedo, Triviero cabeceou firme para abrir o placar: 1 a 0 aos 31min.

Com a vantagem, o The Strongest optou por controlar a partida tocando a bola no meio-campo. O Athletico ainda teve uma chance desperdiçada nos acréscimos, novamente com Vitinho, mas acabou indo para o vestiário sem incomodar de fato os donos da casa.

O começo da etapa complementar foi similar ao início do jogo. Athletico pressionando e The Strongest recuado.

No entanto, a equipe paranaense voltou a ter desatenção no jogo aéreo e pagou caro pelo descuido. Saucedo fez o levantamento da direita, Triverio sem marcação cabeceou livre e fez 2 a 0 aos 5min.

Carille mexeu no time em busca de uma reação, mas a tentativa foi em vão. A apatia dos homens de frente freou esperada reação brasileira. Para piorar, a defesa seguiu errando e, novamente em jogada aérea, o The Strongest chegou aos 3 a 0 em cabeçada de Prost aos 24min.

Totalmente perdido, o Athletico levou ainda mais dois gols de cabeça no final. Aos 45min, Cascini cabeceou no canto e três minutos depois, foi a vez de Erick, na tentativa de fazer o corte, mandar para as próprias redes também em cabeçada.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir