Cidadeverde.com
Esporte

Com time reserva, Santos marca no fim e vence Universidad Católica na Sul-Americana

Imprimir

Um gol do garoto Rwan nos acréscimos do segundo tempo deixou o Santos mais próximo da classificação às oitavas de final da Copa Sul-Americana. O time venceu a Universidad Católica equatoriana por 1 a 0 e chegou aos sete pontos no Grupo C. 

Foto: Ivan Storti/Santos FC

Agora, tem duas partidas em casa, contra Unión La Calera, do Chile, no dia 18, e Banfield, da Argentina, dia 24, para garantir a vaga. Se vencer ambas, estará classificado independentemente de outros resultados.

Fabián Bustos optou por escalar uma equipe reserva, preocupado com a maratona de jogos que o Santos vem fazendo. E o time não conseguiu andar nos primeiros 20 minutos.

Com a bola correndo mais rápido do que estão acostumados por causa da altitude de Quito, os santistas erravam muitos passes, o que dificultava a construção de jogadas.

O Santos, porém, tinha a virtude de se defender bem. Bem posicionados, os defensores do time brasileiro impediam as penetrações dos equatorianos da Católica, que tinha como alternativa os cruzamentos sobre a área, mas Velázquez e Bauermann ganhavam todas as bolas pelo alto.

Com isso, o primeiro chute em direção ao gol só ocorreu aos 17 minutos. Cristian Martínez arriscou da entrada da área, para fácil defesa de John. O Santos só concluiu pela primeira vez aos 23, um chute torto de Angulo.

Assim, com um time que não conseguia furar a defesa adversária e outro que nem sequer conseguia armar jogadas ofensivas, o primeiro tempo continuou arrastado, sem emoção.

A exceção foi uma cabeçada de Facundo Martínez após cruzamento da esquerda, em que a bola passou raspando a trave. Isso já com 42 minutos.

Se a modorrenta primeira etapa foi equilibrada, o segundo tempo teve durante os 20 minutos, o Católica sempre no campo de defesa santista. Os laterais Anangono e Loor avançaram ainda mais, e o volume de jogo dos equatorianos aumentou.

A dificuldade de levar perigo à fechada defesa do Santos, porém, permaneceu.

Com o time pressionado, Bustos mexeu no ataque, colocando Marcos Leonardo e Rwan. E foram eles que, embora sem sucesso, fizeram a primeira jogada ofensiva do Santos na etapa. Isso aconteceu com 21 minutos.

A dupla também contribuiu para segurar os zagueiros da Católica, que vinham avançando bastante.

Com os dois novos atacantes, o Santos pelo menos passou a jogar um pouco mais à frente, embora de maneira infrutífera. Os equatorianos só conseguiam concluir de fora da área e não acertavam a direção do gol.

A partida caminhava para o 0 a 0, mas aos 47 minutos, o Santos arrancou pela esquerda, Rwan foi lançado por Lucas Braga e bateu de primeira para fazer o gol da vitória que deixa o Santos perto das oitavas.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir