Cidadeverde.com
Política

Lula e Bolsonaro dividem apoio de artistas; saiba voto dos famosos

Imprimir

Foto: Montagem/ Cidade Verde

Quem vai ser o próximo presidente do Brasil? Impossível dizer, mas a única certeza sobre as eleições tem uma base histórica: a disputa entre Jair Bolsonaro (PL) e Lula (PT) deve seguir exemplos de votações anteriores e se acirrar ainda mais depois do horário eleitoral gratuito, a partir de agosto.

Apesar de muitos artistas preferirem não se posicionar politicamente, meses antes do início da propaganda já é considerável a quantidade formadores de opinião que declararam publicamente suas intenções de voto - seja nas redes sociais, em entrevistas ou shows.

O ex-presidente Lula parece ter até aqui o maior apoio da classe artística. Já declararam abertamente que vão de 13 nas urnas nomes como Pabllo Vittar, José de Abreu (um petista histórico), Daniela Mercury e Silvero Pereira, além de Teresa Cristina, Duda Beat, Lenine, Chico César, Gilberto Gil e sua família, entre outros. Alguns deles, aliás, já entraram oficialmente na campanha do petista ao gravar a nova versão do clipe do jingle "Lula Lá".

Caetano Veloso chegou a declarar seu voto em rede nacional quando foi entrevistado pelo programa da TV Cultura Roda Viva, em dezembro de 2021. O músico e a mulher, a empresária e produtora Paula Lavigne, ratificaram seu apoio ao encontrar Lula e a socióloga Rosângela da Silva, a Janja, antes do casamento de ambos, no apartamento em que moram, em São Paulo.

Zeca Pagodinho não encontra Lula pessoalmente há algum tempo, mas no Carnaval demonstrou descontentamento com os rumos do país sob o comando de Bolsonaro e cogitou ir embora do Brasil caso o presidente consiga se reeleger. Ele e Lula se conhecem há tempos, e o petista costuma telefonar para Zeca em ocasiões importantes - a mais recente foi em fevereiro, no aniversário do músico.

Do lado ideologicamente oposto, entre aqueles que defendem o governo e a reeleição de Jair Bolsonaro, estão nomes como Latino, Thiago Gagliasso e Ratinho. A modelo Andressa Urach é uma de suas mais ferrenhas admiradoras e cogitou dar o nome dele ao filho recém-nascido como revelou durante conversa pelas redes sociais.

É entre os sertanejos que o bolsonarismo tem mais apoio, incluindo neste balaio músicos de várias gerações, como Amado Batista, Chrystian, que formava dupla com o irmão, Ralf, e o cantor Sérgio Reis.

Em agosto de 2021, Reis vazou um áudio em que Reis fazia ameaças contra ministros do Supremo Tribunal Federal e convocava defensores do presidente para uma manifestação em Brasília. "Se em 30 dias eles não tirarem aqueles caras [ministros do STF], vamos invadir, quebrar tudo e tirar os caras na marra", disse, na época.

Zezé di Camargo também foi às redes em 2021 para chamar a população para as manifestações pró-Bolsonaro e pedir pela volta do voto impresso, uma das obsessões do presidente.

Por ainda não haver um nome de consenso para a chamada terceira via, não está muito evidente o voto em outro candidato por parte dos famosos. No final de 2021, quando parecia mais viável a candidatura de Sergio Moro pelo Podemos, o ator Carlos Vereza manifestou apoio. Já Fábio Porchat e Tico Santa Cruz demonstravam interesse em apoiar Ciro Gomes (PDT).

 

Folhapress

Imprimir