Cidadeverde.com
Últimas

Enfermeiros vão discutir proposta com Prefeitura para evitar nova greve em Teresina

Imprimir

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

Servidores municipais de diversas categorias realizaram uma assembleia geral na manhã desta quarta-feira (25), na praça da Bandeira, Centro de Teresina. Na reunião, os profissionais de Enfermagem do município reivindicaram a inclusão da categoria no reajuste de 10,5% concedido aos demais servidores. 

O presidente do Sindicato dos Enfermeiros, Auxiliares e Técnicos em Enfermagem do Piauí (Senatepi), Erick Ricelly, explica que após a paralisação das atividades ocorrida no dia 09 de maio, houve um pequeno avanço nas negociações intermediadas pelo Tribunal de Justiça do Piauí (TJPI). 

“Nessa audiência no TJ foi apresentada uma proposta pela Fundação Municipal de Saúde (FMS) de conceder 2% em agosto desse ano, 2% em janeiro, 2% em agosto do ano que vem e 4,5% em janeiro de 2024. O desembargador sugeriu que a gente dialogasse e construísse um debate encurtando essas parcelas, sendo 3,5% junto com a parcela de agosto, 3,5% junto com a parcela de janeiro e 3,5% junto com a parcela de agosto de 2023, buscando construir esse diálogo afim de não ter uma nova greve” informou Erick Riccelly. 

Na assembleia desta quarta-feira (25), a categoria vai debater sobre a sugestão apresentada pelo TJ e discutir os encaminhamentos da categoria. 

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com 

De acordo com Erick Riccelly, por recomendação do TJ, a categoria deve se reunir na segunda-feira (30) com o prefeito Dr. Pessoa para apresentar uma contraproposta. 

“Como está aberta a negociação, teve essa audiência, nós vamos buscar dialogar na segunda-feira com a Prefeitura e a partir do que a gente decidir lá é que o movimento pode ser que continue ou não”, acrescentou. 

Enquanto isso, o presidente do Senatepi informa que os enfermeiros, técnicos e auxiliares seguem trabalhando normalmente até essa nova reunião e dependendo do que for discutido, a categoria vai deliberar um indicativo de greve ou não. 

“Hoje, todos os postos estão funcionando e a gente espera que a gente avance, se não avançar é que pode ter uma deliberação de greve”, ressalta o presidente do Senatepi.

Os profissionais da enfermagem da rede de saúde de Teresina chegaram a deflagrar uma paralisação das atividades no último dia 09 de maio. No entanto, o Tribunal de Justiça determinou a suspensão, alegando que o movimento paredista dos profissionais de saúde agrava substancialmente a prestação do serviço público de saúde.

 

 

Flash Rebeca Lima
[email protected] 

Imprimir