Cidadeverde.com
Esporte

Cruzeiro vence Operário em Ponta Grossa e dispara na liderança da Série B

Imprimir

O Cruzeiro segue forte na sua caminhada em retornar para a primeira divisão do futebol nacional. Nesta sexta-feira, o time mineiro emendou sua oitava vitória seguida na temporada, a sétima pela Série B do Campeonato Brasileiro, ao bater o Operário-PR por 2 a 1, no estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa, na disputa da 10ª rodada da segunda divisão naiconal

Foto - Divulgação - Cruzeiro

Com o placar, construído com gols de Leo Pais e Jajá todos marcados no segundo tempo, o Cruzeiro disparou na liderança e abriu sete pontos de vantagem sobre o Sport, segundo colocado, com 25 pontos. 

O time do técnico uruguaio Paulo Pezzolano vinha de vitórias sobre Londrina, Chapecoense, Grêmio, Náutico, Sampaio Corrêa e Criciúma, pela Série B, e Remo, pelo jogo de volta da Copa do Brasil, pela terceira fase.

O Operário sofre a segunda derrota consecutiva na Série B - antes tinha perdido para o Londrina. No segundo tempo, o meia Marcelo não gostou de ser substituído e discutiu de forma áspera com o técnico Claudinei Oliveira. O auxiliar Luciano Gusso teve que separar os dois.

Cruzeiro volta a jogar pela Série B na quarta-feira, quando, pela 11ª rodada, recebe o CRB, às 19h, no Mineirão, em Belo Horizonte. O Operário joga já na segunda-feira, quando encara o Guarani no estádio Brinco de Ouro da Princesa, às 20h, em Campinas.

O primeiro tempo teve duas metades bem distintas. No começo teve a falsa impressão que seria um jogo agitado. Com menos de um minuto, Zé Ivaldo já tinha recebido cartão amarelo e Adriano, do Cruzeiro, já tinha deslocado o ombro esquerdo.

A primeira chance foi do Operário aos sete, quando Paulo Sérgio cobrou falta e mandou a bola na trave. Apostando nos contra-ataques, o Cruzeiro teve a chance de abrir o placar aos onze minutos. Jajá acionou Canesin que parou na boa defesa de Vanderlei.

Após o iniciou promissor, a partida caiu de produção e os dois times, abusando do erro de passes, pouco produziram na parte ofensiva até o final do primeiro tempo.

O segundo tempo foi mais emocionante. Assim como o primeiro tempo, a etapa final começou movimentada e, aos quatro minutos, Bidu de fora da área quase abriu o marcador para o Cruzeiro.

Logo aos seis minutos, na sua segunda chegada ao gol, o Cruzeiro abriu o marcador. Após boa jogada de Jajá, ele acionou Léo Pais que tocou no canto de Vanderlei.

Três minutos depois, o Operário foi buscar o empate. Arnaldo avançou pela direita, acionou Paulo Sérgio que deslocou Rafael Cabral. Zé Ivaldo evitou o gol, mas Silvinho marcou o gol de empate no rebote. 

O Cruzeiro não baixou guarda e foi buscar o segundo gol aos doze minutos, quando Jajá apareceu livre pela esquerda e tocou na saída de Vanderlei.

Com o placar adverso, o Operário se lançou ao ataque e pressionou o Cruzeiro, que soube se fechar na defesa e brecar as investidas paranaenses. Aos 27 minutos, Silvinho teve a chance de marcar o segundo tempo, mas bateu forte por cima do gol.

Até o final, o time paranaense tentou o empate, mas o Cruzeiro soube segurar a vantagem e saiu com a importante vitória de Ponta Grossa.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir