Cidadeverde.com
Esporte

Rafael Mariano comemora sequência debaixo das traves no Altos: “Oportunidade”

Imprimir

Fotos: Renato Andrade/Cidadeverde.com

Após um começo de Série C marcado por derrotas e em especial pela quantidade de gols sofridos o Altos vive um momento de folego e respira com um pouco mais de tranquilidade. O time comandado por Fernando Tonet ainda está bem mal na tabela de classificação e sua luta segue sendo contra o rebaixamento na temporada, mas os dois últimos resultados trazem alento e diante o Ferroviário-CE no domingo (12), às 15h, no Lindolfo Monteiro o time pode conseguir sair do Z4 pela primeira vez. 

“Eu acho que antes de tudo a gente vem assimilando o trabalho do professor (Tonet) e acho que não só o Rafael pôde contribuir como toda equipe que vem desempenhando um bom papel dentro de campo e eles vem se dedicando muito na marcação e a prova é que nosso time quando acabam os jogos nos estamos esgotados e ficamos feliz em ter oportunidade de jogar e passar algumas partidas sem sofrer gols”, explicou Rafael Mariano. 

Na ‘Era Tonet’ houveram poucas mudanças de peças, mas uma delas foi diretamente no setor defensivo com a troca de Marcelo pelo goleiro Rafael Mariano, de 31 anos, ex-Pouso Alegre e chegou ao elenco junto com a rápida passagem do técnico Francisco Diá. 

“A principal mudança foi de postura, já que sea gente for avaliar peças não houveram trocas. Alguns erros de agora não vêm mais acontecendo, pois cada um assumiu a sua responsabilidade”, frisou Fernando Tonet. 

Rafael chegou no último domingo (5) diante o Manaus a sua terceira partida com a camisa do Jacaré e a segunda consecutiva. O setor defensivo era um dos mais questionados na caminha do Altos dentro da Série C até aqui, que tem além de Rafael agora a dupla de zaga que não se alterou com – Lucas do Carmo e Ramon Baiano. 

Além de Rafael, o Altos tem Andrey, Vinicius Rodrigues e Marcelo Barbosa como opções de goleiros. 

O time ainda é dono da pior defesa da competição, com 16 gols sofridos, mas pelo menos está a dois jogos sem sofrer gols e com isso caiu a média de gols sofridos na competição de acima de dois por partida para 1,76. 

Dentro da tabela a situação segue incomoda. Em nove jogos – duas vitorias, um empate e seis derrotas e apenas sete pontos somados o que mantem o time no z4 com sete pontos, mas uma vitória diante o Ferroviário-CE no final de semana pode pela primeira vez tirar o time dessa situação já que até o 15° colocado a diferença é de apenas dois pontos. 

 


Pâmella Maranhão
[email protected]

Imprimir