Cidadeverde.com
Esporte

Hungria goleia Inglaterra e lidera grupo da morte da Liga das Nações

Imprimir

A Hungria goleou a Inglaterra, nesta terça-feira (14), por 4 a 0, em pleno Molineux Stadium, em Wolverhampton (Inglaterra), em jogo pela quarta rodada e assumiu a liderança do "grupo da morte" da Liga das Nações.

Com dois gols de Sallai, um de Zsolt Nagy e outro de Gazdag, a seleção húngara chegou à segunda vitória pelo Grupo 3 da competição europeia -que conta também com Alemanha e Itália e complicou ainda mais a situação da lanterna Inglaterra. 

Além disso, esta foi a pior derrota inglesa diante de sua torcida em 94 anos -a última havia sido para a Escócia, por 5 a 1.

O triunfo fora de casa colocou a Hungria na primeira colocação da chave, com sete pontos, um a menos em relação à vice-líder Alemanha -que goleou a Itália. Já a Inglaterra estaciona em dois pontos, é a quarta colocada da chave e corre risco de rebaixamento.

Apenas o primeiro colocado de cada grupo avança às semifinais enquanto os lanternas das chaves caem para a Liga B.

A Liga das Nações fará uma pausa, retornando apenas no fim de setembro. No dia 23, a Inglaterra encara a Itália e a Hungria joga com a Alemanha. Já no dia 26, ingleses e alemães se enfrentam e húngaros e italianos medem forças.

Diante de sua torcida, a Inglaterra dominou tanto a posse de bola quanto o campo adversário, mas não conseguiu transformar a superioridade em gols.

Superando 70% de posse no início do primeiro tempo, a seleção inglesa começou a partida pouco inspirada, parou na forte marcação húngara e teve apenas uma chance de abrir o placar nos 20 primeiros minutos de jogo.

A Hungria, por outro lado, abriu o placar logo na primeira oportunidade. Aos 15 minutos da etapa inicial, Szoboszlai cobrou falta pela esquerda, Lang disputou pelo alto com Stones e a bola sobrou para Sallai, livre, abrir o placar no Molineux Stadium.

A Hungria esteve próxima de ampliar o marcador aos 27 minutos do primeiro tempo. Em nova cobrança de falta Szoboszalai mandou para a área, Phillips desviou para trás e James, praticamente em cima da linha, cabeceou para longe da meta de Ramsdale.

Precisando da vitória para reagir na Liga das Nações, a Inglaterra foi pouco criativa no decorrer da primeira etapa, com muita dificuldade para furar o forte sistema defensivo húngaro. Apesar de chegar à área adversária, a seleção inglesa ofereceu pouco perigo ao goleiro Dibusz.

Após primeiro tempo travado, a seleção inglesa voltou acesa para a etapa final. Com marcação alta, muita movimentação e troca de passes, a Inglaterra deu trabalho para a Hungria, que chegou a se defender com uma linha de cinco jogadores. Faltou, porém, alguém para transformar a superioridade em gols.

Sallai encerrou qualquer chance de reação inglesa ao marcar seu segundo gol no jogo aos 24 minutos da etapa final. Após falha de Philips em arremesso lateral, Adam ficou com a bola e encontrou Sallai livre pelo centro da área. O Camisa 20 não desperdiçou e estufou a rede.

A Hungria chegou ao terceiro gol aos 34 minutos do segundo tempo. Após cruzamento de Adam Nagy pela direita, Nego cabeceou em cima de Stones. Adam pegou o rebote e tocou para Zsolt Nagy que, de primeira, mandou no canto direito de Ramsdale.

Após o terceiro gol húngaro, os torcedores presentes no Molineux Stadium se levantaram de seus acentos e começaram a deixar o estádio.

Para complicar ainda mais a situação da Inglaterra, Stones foi expulso aos 36 minutos do segundo tempo, após trombada em Gazdag. O inglês recebeu o segundo cartão amarelo e, consequentemente, o vermelho, pelo lance.

Em contra-ataque já nos minutos finais da partida, Adam Nagy encontrou Gazdag em profundidade. O camisa 16 saiu da marcação de Walker e finalizou na saída de Ramsdale.

Fonte: UOL/FOLHAPRESS

Imprimir