Cidadeverde.com
Política

Enzo Samuel afirma que saída da liderança do prefeito é "página virada"

Imprimir

Foto: Renato Andrade/ Cidade Verde

Eleito na manhã desta quarta-feira (15), o vereador Enzo Samuel (PDT) vai assumir a presidência da Câmara Municipal em janeiro de 2023. Até esse período o vereador Jeová Alencar (Republicanos) continuará à frente da Câmara como presidente em exercício.

Para Enzo Samuel, o episódio em que ele foi isolado de articulação política no Palácio da Cidade e que o levou a entregar a liderança na Casa é página virada. Em entrevista, ele prometeu um bom relacionamento com Dr. Pessoa e o Poder Executivo. O presidente eleito, inclusive, fez uma visita, junto a um grupo de 19 vereadores ao Palácio da Cidade logo após o pleito. 

Ao portal Cidade Verde, Enzo Samuel relembrou a trajetória política, que teve início ainda nos movimentos estudantis, e revelou que nunca imaginou chegar à presidência da Câmara. 

“Quando eu comecei no movimento e aqui na Casa tenho um parceiro que começou comigo, o vereador Deolindo, eu nunca imaginava chegar a Câmara Municipal de Teresina. A gente estava naquele movimento lutando por algo que acreditava. Tudo isso fez parte de um projeto de Deus, de acreditar. Se você me perguntar se eu cheguei a pensar em um dia ser presidente, eu lhe diria que nunca passou pela minha cabeça. Foi uma construção”, destacou. 

Em relação as críticas ao processo que levou a antecipação da eleição, Enzo Samuel disse que Renato Berger (PSD) “assumiu o risco” ao deixar a Casa para assumir a Secretaria de Esportes (Semel). Ele também defendeu que houve tempo hábil para que os pretensos candidato se articulassem para o pleito. 

“Quando você aceita um convite para ser secretário, está se licenciado da função de vereador. Não tem como ser secretário e vereador. Não vejo nada demais. Quando você se afasta daqui [do mandato], você sabe que outra pessoa vai assumir seu lugar, que é ela que vai votar. Pode se articular ou não. Você corre o risco quando sai desta casa. Não houve desrespeito algum houve tempo hábil para se fazer construção política. Passei o dia ontem conversando com gente que falava que não sabia se votava ou não e se 28 vereadores de 29 votaram a maioria deve ser respeitada”, disse.

JEOVÁ ALENCAR DIZ QUE PREFEITO DEMONSTROU RESPEITO 

O agora presidente em exercício, Jeová Alencar, destacou a relação com o prefeito. Segundo ele, Dr. Pessoa demonstrou o respeito ao não interferir na eleição da Mesa Diretora. 

“Ele mostrou esse respeito ontem, quando ele não teve interferência nenhuma do Poder Executivo. Os vereadores puderam escolher livremente sua liberdade de escolher o seu presidente e montar as duas chapas”, destacou. 

O vereador também fez uma avaliação do pleito e defendeu que a antecipação da eleição não prejudicou outros possíveis candidatos ao cargo. 

“Quem acompanha a política mesmo, sabe que a chapa só se define mesmo 24h antes do pleito. O resto é tudo articulação. Então, foi antecipada pelo vereador Deolindo e o Enzo colocou o seu nome à disposição e conseguiu agregar mais votos”, disse.

Foto: Renato Andrade/ Cidade Verde

 

Paula Sampaio
[email protected]

Imprimir