Cidadeverde.com
Vida Saudável

Junho laranja: Especialista alerta para perigo das queimaduras em festas juninas

Imprimir

 

Foto: Freepik

 


Junho e julho são os meses tradicionais para as festas de São João. Balões, fogos de artifícios, fogueiras, produtos químicos, eletricidade, são muitas vezes operadas por pessoas sem a orientação adequada. Tudo isso aliado a com comidas quentes, gera um aumento no índice de atendimento por queimaduras em todo o país. 

Por isso, a Sociedade Brasileira de Queimaduras (SBQ) lançou a campanha "Junho Laranja", como um alerta para os acidentes desta época. A estimativa é que aconteça no Brasil cerca de 1 milhão de acidentes com queimaduras por ano. Destes, 100 mil pacientes procuram atendimento hospitalar e cerca de 2,5 mil acabam morrendo por causa dessas lesões, direta ou indiretamente.

Para Cynthia Veiga, enfermeira especialista em queimaduras, a maior parte dos acidentes acontecem devido ao manuseio incorreto dos produtos que podem ocasionar queimaduras.

"É preciso atenção ao mexer com fogo, fogos de artifício e alimentos quentes e evitar fazer com crianças por perto. São inúmeros os casos de crianças e bebês queimados por líquidos quentes, como quentão, canjica, entre outros. Essas queimaduras podem ser profundas e doloridas", diz.
 
Com relação a fogos e produtos químicos, o alerta é para a leitura das instruções. "As pessoas precisam ler o que o fabricante coloca no rótulo. Produtos químicos podem causar queimaduras terríveis, explosões e até mesmo levar a óbito", conta. A primeira recomendação em caso de queimaduras é lavar com água corrente, não cobrir o ferimento, não passar nada além de água e procurar atendimento médico nos casos mais graves. "Pomadas, pasta de dente, ervas, nada disso é recomendado e pode, inclusive, piorar a queimadura", alerta Cynthia.
 

 

Da Redação
[email protected]

Imprimir