Cidadeverde.com
Geral

Fiéis confeccionam tapete de 1,3 km para celebrar Corpus Christi em Teresina

Imprimir
  • tapetecorpuschristi16.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi15.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi14.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi12.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi11.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi9.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi8.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi7.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi6.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi5.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi4.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi3.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi2.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • tapetecorpuschristi.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com

Retorna às ruas de Teresina, nesta quinta-feira (16), a tradicional procissão de Corpus Christi. A celebração religiosa estava parada desde 2020, por causa da pandemia da Covid-19. Este ano, o tapete confeccionado pelos fiéis tem 1,3 quilômetro, com símbolos que marcam a eucarística, passagens bíblicas e santos da igreja católica. 

O tapete se estende da Catedral de Nossa Senhora de Dores,na praça Saraiva, até o adro da Igreja de São Benedito, por todo o percurso que os fiéis vão percorrer durante a procissão. 

Segundo um dos coordenadores da montagem, o jornalista Matheus Nunes, mais de 800 pessoas estão envolvidas na construção desse tapete, que conta com a participação de aproximadamente 26 paróquias, entre grupos religiosos, movimentos e comunidades. 

“São esperados em torno de 10 mil pessoas para a procissão. A montagem começou às 20 horas de quarta (15) e tem previsão de ser concluída às 12 horas de hoje”, acrescentou Matheus Nunes. 

Montagem do tapete

O eletricista Airton César, 45 anos, é morador do bairro Bela Vista, zona Sul de Teresina, e coordenador da Pastoral da Acolhida na Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré. Ao Cidadeverde.com, Airton César destacou que o trabalho para a confecção do tapete envolveu desde um administrador de empresas até um matemático. 

“Quando recebemos a missão, não sabia nem por onde começar. Sentei junto com os jovens do REJUC e com o pessoal do ECC e elaboramos a ideia. Chamei desenhistas, químicos, um professor de matemática para fazer os cálculos e um administrador que estava administrando tudo aqui ontem”, detalhou Airton César. 

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

A Paróquia de Nossa Senhora de Nazaré ficou responsável por construir 75 dos 1,3 mil metros do tapete. Essa foi a primeira vez que a comunidade participou da confecção do tapete e, para Airton César, foi uma experiência sensacional. 

“Pegar do zero, sem saber de nada, e de repente ver o trabalho assim. É uma experiência sensacional”, afirmou o eletricista ao acrescentar que a montagem durou cerca de 5 a 6 horas. 

“Começamos às 21h e fomos até as 2h30 da madrugada. A Strans esteve nos acompanhando e quando eles foram embora vez ou outra passava uma viatura da Polícia Militar para dar apoio”, completou Airton César. 

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

Para confeccionarem as imagens que integram o tapete, as comunidades envolvidas desenvolveram diversas estratégias, entre elas desenhar o símbolo religioso em um TNT e utilizar areia colorida, sal, cal e pó de serragem para dar vida às imagens. 

Confecção durou 15 dias

Já o grupo liderado por Roberivam Mariano, funcionário do Colégio Diocesano, utilizou outra estratégia. Segundo ele, o processo para a construção da área de 120 metros do tapete que o colégio ficou responsável iniciou há 15 dias. 

Nesse processo, dois focos foram levados em consideração para a definição das imagens que seriam “imprimidas” no chão da entrada da Catedral de Nossa Senhora das Dores, na praça Saraiva, Centro de Teresina. 

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

“O critério que escolhemos foram dois pontos: a festa de corpus christi, que realce a eucarística, e outro foi a celebração dos 500 anos da conversão de Inácio”, destacou Roberivam Mariano. 

Apesar de todo trabalho, Roberivam Mariano e Airton César destacaram que ver o resultado final, a ideia saindo do papel e sendo executada nas ruas de Teresina é indescritível. 

A procissão de Corpus Christi está prevista para iniciar às 16h na Catedral de Nossa Senhora de Dores. Serão percorridos mais de 1,3 km até a Igreja de São Benedito, onde a procissão será encerrada. 

 

 

Flash Nataniel Lima
[email protected] 

Imprimir