Cidadeverde.com
Últimas

Criança de 3 anos aguarda na fila de espera por doação de medula óssea no Piauí

Imprimir

Com apenas 3 anos, a pequena Heloísa aguarda na fila de espera por uma doação de medula óssea após descobrir há 6 meses que está com leucemia linfoide aguda.

Laiara Andrade, mãe de Heloísa, explicou que a família descobriu a doença após a filha sentir alguns sintomas, como dores na bacia e coluna. Após realização de exames ela descobriu que estava com leucemia e já iniciou o tratamento com quimioterapia. Durante o tratamento, ela chegou a ficar dois meses sem andar.

“Primeiro ela sentiu dores na região da bacia, e na coluna, e passamos 16 dias tentando descobrir [que doença ela tinha], e com 17 dias descobrimos que se tratava de leucemia linfoide aguda e ela teve algumas complicações, como pneumonia, derrame pleural, passou dois meses sem andar por conta das lesões que foram patológicas por causa da doença”, explicou.

A doença da menina gerou uma surpresa na família. “A gente não esperava essa situação, pela forma como estava, a gente pensava que seria uma doença simples, coisa rápida, mas a gente foi surpreendido por esse choque”, disse o pai Francisco Wellington.

A leucemia linfoide aguda é um câncer causado por um linfócito que sofre mutação na medula óssea por algum erro no DNA. Esse dano gera um linfoblasto que não amadurece e, por isso, não se transforma em uma célula sanguínea funcional. A partir deste linfócito imaturo e mutante, as células saudáveis da medula óssea acabam morrendo.

Foto: Reprodução


Heloísa precisa de uma doação de medula óssea. Até o momento não foi encontrado um doador compatível, por isso a família pede que as pessoas se cadastrem no Registro Nacional de Doadores Voluntário de Medula Óssea (REDOME).

Para fazer o registro, basta ir em um centro de coleta de sangue, no caso do Piauí, no Hemopi, onde é coletado uma pequena quantidade, de 5 ml a 10 ml. A chance de ser compatível é de 1 para cada 100 mil pessoas.

A família acredita que vai encontrar um doador. “Está sendo bem difícil, mas Deus tem dado graça para a gente, tem nos sustentado e dado forças, e acredito que vamos vencer essa batalha”, afirmou Laiara.

O pai pediu que a população faça o cadastro no Redome, pois isso aumenta as possibilidades de encontrar alguém compatível. "Queremos pedir para as pessoas que sensibilizem para ir até o Redome fazer o cadastro, não só para a nossa filha, mas outras pessoas também", destacou.

Quem pode se cadastrar

A doação de sangue é muito importante, mas para se cadastrar é necessário atender alguns requisitos.

  • Ter entre 18 e 35 anos de idade.
  • Estar em bom estado geral de saúde.
  • Não ter doença infecciosa ou incapacitante.
  • Não apresentar doença neoplásica (câncer), hematológica (do sangue) ou do sistema imunológico.
  • Algumas complicações de saúde não são impeditivas para doação, sendo analisado caso a caso.

O transplante de medula óssea consiste na substituição de uma medula óssea doente, ou deficitária, por células normais, com o objetivo de reconstituição de uma nova medula. Depois de se submeter a um tratamento que destrói a própria medula, o paciente recebe a medula sadia como se fosse uma transfusão de sangue. 

 

Bárbara Rodrigues
[email protected]

Imprimir