Cidadeverde.com
Últimas

Após 15 anos no papel, Teresina passa ter lei de incentivo ao esporte: “divisor de águas”

Imprimir

Foto: Cidadeverde.com

Nesta segunda-feira (27) o Ginásio Municipal Sarah Menezes foi palco para o lançamento da lei de incentivo ao esporte de Teresina. A lei existe no papel desde o ano 1999, foi reformulado em 2004 e somente no ano de 2022 entrou em vigor após passar por uma série de mudanças e será oficialmetne regulamentado, pois foi assinada pelo prefeito da capital Doutor Pessoa. Com isso, os empresários passam a ter contra partida de impostos ao investir e apoiar o esporte de Teresina. 

“Nós passamos quase 20 anos para que um prefeito fizesse a regulamentação dessa lei que é um benefício para toda sociedade teresinense através do esporte. Você faz com que a iniciativa privada possa contribuir com os projetos sociais e seguimentos do esporte. O prefeito assinou o decreto e passa a valer nós vamos definir a questão do conselho, pois a gente elege um conselho e logo logo será definido e aí sim a lei passa a entrar em vigor", frisou o secretário Renato Berger. 

O lançamento da lei municipal de incentivo ao esporte contou com a presença do prefeito de Teresina, Doutor Pessoa, e também vários vereadores e empresário que tem o esporte como bandeira. 

Responsável pelo ginásio municipal Sarah Menezes, o técnico Queiroz Filho, até se emociona ao falar sobre a importância dessa lei de incentivo está em vigência na capital. Dono de uma dedicação de décadas ao esporte do estado em especial ao judô, Queiroz é responsável pelo centro de Lutas que atende mais de 1.000 crianças e adolescentes com trabalhos de 12 modalidades. 

“Agora é um outro momento, mas o ponta pé inicial foi dado com a regulamentação da lei. Quem tem organização, disciplina e trata seus alunos com respeito buscar investimento porque esse resultado daqui a dois, três anos vai ser visível", afirmou Queiroz. 

A lei irá contemplar todas as modalidades. O técnico do GHC, Giuliano Ramos, nome que atuou diretamente para que a lei voltada ao esporte começasse a funcionar fala em divisor de águas para os jovens atletas de Teresina. "Vai ser um divisor de águas, antes dá lei e depois dessa lei. Você vai fazer o projeto durante o ano, captar o recurso e esse recurso você vai desenvolver o projeto o ano todo. Passagens áreas, pagamento de profissional, taxas, então você trabalhando todo o ano com tranquilidade e consciência faz toda diferente do que você está hoje com o pires na mão atrás de secretário, prefeito, vereadores", explicou Giuliano Ramos. 

Todo o detalhamento da lei ainda será repassado, mas a certeza é que os empresários poderão contribuir com até 10% do que é pago de ISS e IPTU para um projeto esportivo.

 


Pâmella Maranhão 
[email protected]

 

Imprimir