Cidadeverde.com
Esporte

Filipe Toledo leva o tetra da etapa de Saquarema no Circuito Mundial de Surfe

Imprimir

Filipe Toledo está tirando onda no Circuito Mundial de Surfe. Com sobras e com direito a nota 10 na decisão, o surfista bateu o também brasileiro Samuel Pupo na final do Oi Rio Pro, disputado em Saquarema, POR 18.67 a 10.73 e conquistou o tetra da etapa brasileira. 

Com o resultado, ele assegura com sobras a liderança do ranking e vai com tudo em busca de seu primeiro título mundial.

Nesta terça, Filipinho fez mais uma apresentação sem ressalvas na Praia de Itaúna, que ficou praticamente lotada. E motivos para o público não faltaram.

Afinal, se uma etapa do circuito mundial por si só já era razão para levar o torcedor ao local, a certeza de que o título ficaria com um surfista brasileiro serviu como motivação extra.

O público se empolgou desde o início das disputas semifinais, sendo que os momentos de maior êxtase foram as manobras que garantiram Samuel Pupo na decisão e, claro, a cada onda surfada com estilo por Filipinho, que sobrou na competição.

E foi justamente na grande decisão que Filipe Toledo mostrou por que é o melhor surfista do momento. O campeão começou com uma nota tímida, mas conseguiu um aéreo sensacional na segunda onda e recebeu nota 10 dos jurados. Como se não bastasse, surfou um 8 67 na onda seguinte. 

Com as duas notas, todos em Itaúna já sabiam que os 20 minutos que faltavam para o término da disputa eram meramente protocolares.

Maior vencedor do Oi Rio Pro, Filipinho foi soberano mais uma vez ao longo de toda a competição. Depois de vencer na estreia e avançar às oitavas, o surfista bateu o peruano Miguel Tudela, o australiano Connor O'Leary e o brasileiro Yago Dora antes de chegar à decisão.

Samuel Pupo, que estreou este ano na elite mundial, fez sua primeira final do circuito. O surfista de Maresias, a mesma praia que lançou ao mundo Gabriel Medina, cresceu ao longo do Oi Rio Pro. 

Depois de perder na estreia e vencer o norte-americano Kolohe Andino na repescagem, Pupo superou três compatriotas até chegar à final, passando por Caio Ibelli, Mateus Herdy e Ítalo Ferreira. Na final, porém, não foi páreo para Filipinho.

FEMININO

A disputa feminina colocou na decisão as duas primeiras colocadas no ranking mundial. A campeã olímpica Carissa Moore enfrentou a francesa Johanne Defay. 

E a surfista havaiana conseguiu uma virada incrivel no minuto final. Após passar praticamente toda a decisão atrás de Johanne, Carissa conseguiu sua maior nota na última onda (9.5) e somou 15.43, superando os 12.33 da francesa.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir