Cidadeverde.com
Esporte

Athletico-PR vence Libertad e abre vantagem nas oitavas de final da Libertadores

Imprimir

Com gol de Vitor Roque, estreante em competições internacionais, o Athletico-PR venceu o Libertad-PAR por 2 a 1, na Arena da Baixada, na noite desta terça-feira, no jogo de ida das oitavas da Libertadores. 

Créditos: José Tramontin/athletico.com.br

O resultado deu ao time paranaense a vantagem do empate, no jogo de volta que acontece no dia 5 de julho, no Paraguai. Todos os gols saíram no primeiro tempo, Villalba chegou a empatar para os visitantes, mas Nicolás Hernández desempatou logo em seguida.

O Athletico fez um jogo seguro na Arena da Baixada, no estilo Felipão. Construiu o placar no primeiro tempo e na segunda etapa, apostou nos contra-ataques. Agora o time joga pelo empate no Defensores Del Chaco para carimbar a vaga para às quartas da Libertadores. 

Em caso de derrota por um gol de diferença, a decisão irá para os pênaltis, lembrando que quem avançar, receberá cerca de R$ 7,8 milhões em premiação da Conmebol.

Com o apoio da torcida, o Athletico foi para cima do Libertad e logo de cara, aos cinco minutos, Vítor Roque abriu o placar. Em bela troca de passes, a joia athleticana recebeu de Terans, que na área chutou forte.

É a estreia de Vítor na competição. O Furacão continuou em cima, mas deixou o Libertad jogar e aos poucos os paraguaios se soltaram na partida.

A bola área, pesadelo do Athletico na temporada, era a arma do Libertad. Aos 14 minutos, Melgarejo quase empatou de cabeça, depois, aos 19, em novo levantamento na área, a zaga demorou a sair, deixando Villalba em condições para empatar. O gol deixou Felipão agitado na beira do gramado, com medo do time se desorganizar.

O que não aconteceu, dez minutos depois, Nicolás Hernández, que dava condição no gol do Libertad, se redimiu e desempatou a partida.

Em cobrança rápida, Cuello cruzou da direita, a bola passou pela área e o zagueiro só finalizou para o gol. O gol deixou o Athletico aceso, que logo depois, Cuello mandou uma bomba no travessão do ex-goleiro vascaíno, Martín Silva.

O Athletico era só pressão, aos 38, em contra-ataque, Terans aplicou um chapéu no defensor e cruzou na medida para Vítor Roque que estava sozinho na área, mas o atacante cabeceou errado, mandando por cima do gol. Perdendo a chance de ampliar a partida antes do intervalo.

Na volta do intervalo, o Athletico tentava atrair o Libertad para atacar os espaços com Cuello, Pedro Rocha e Vitor Roque.

Por sua vez, o Libertad arriscava chutes de fora da área, com Melgarejo carimbando o travessão de Bento. O Athletico deu o troco logo em seguida com Cuello, o atacante recebeu de Pedro Rocha e colocado buscou o ângulo, para grande defesa de Martín Silva.

O rubro negro seguiu na estratégia de jogar no erro do adversário, e numa bobeada de zaga paraguaia, quase Terans ampliou. A defesa tentou sair jogando com os pés, Hugo Moura roubou e tocou para Terans que mandou uma bomba para outra grande defesa do goleiro.

Já na reta final a partida caiu de ritmo, o Athletico já não forçava tanto os contra-ataques e substituiu seu trio ofensivo. Enquanto o Libertad insistia nos chuveirinhos dentro da área para surpreender o goleiro Bento. Porém o segundo tempo terminou sem nenhum time balançar as redes.

Os times voltam a se enfrentar pelo jogo de volta, no dia 5 de julho, no Defensores Del Chaco, no Paraguai. Antes, o Furacão encara o Palmeiras, em São Paulo, no sábado, pelo Brasileirão.

Fonte: Estadão Conteúdo

Imprimir