Cidadeverde.com
Geral

Mulher encontrada em cova rasa e com pés amarrados é identificada

Imprimir

Foto: Renato Andrade/Cidadeverde.com

 Delegada de Feminicídios do DHPP, Nathalia Figueiredo

O corpo encontrado em uma cova rasa no bairro São Joaquim, na zona Norte de Teresina, no último sábado (25), já foi identificado. A vítima é Conceição Maria Lopes da Silva, de 39 anos, que estava desaparecida desde o dia 16 de junho. A informação foi confirmada pelos familiares da vítima ao Cidadeverde.com

De acordo com a delegada de Feminicídios do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), Nathalia Figueiredo, três pessoas foram ouvidas, mas a polícia aguarda os laudos periciais e uma linha de investigação já está sendo seguida.

“Ainda estamos aguardando os laudos periciais, cadavéricos, da perícia do local, para que possa ajudar nas investigações. Oitivas já foram realizadas, nós já temos uma linha de investigação traçada”, explica a delegada. 

A vítima foi encontrada com os pés amarrados, mas a delegada Nathalia Figueiredo ressalta que somente no final das investigações poderá concluir se foi um crime de feminicídio. 

“O corpo foi encontrado com os pés amarrados, pode se configurar no final como feminicídio pela situação de menosprezo e discriminação, levando em conta uma perspectiva de gênero ou então uma outra qualificadora do homicídio e isso realmente a gente só vai concluir ao final do inquérito através dos laudos e outivas”, acrescenta. 

Nathalia Figueiredo disse ainda que não foi relatado pelos familiares se a vítima sofria algum tipo de ameaça ou perseguição. 

Entenda o caso

O corpo foi encontrado na noite de sábado em uma cova localizada no final da Rua São Joaquim, em uma área de mata no bairro São Joaquim, na zona Norte de Teresina.

A mãe informou que a filha era usuária de drogas há 9 anos e que ela ficava mais na região de mata onde foi encontrada morta. 

Conceição Maria tinha três filhos, de 2 anos, 3 e 15 anos. “Ela nunca tinha usado drogas, até os 30 anos dela. Ela sempre trabalhou, era ótima, mas eu não sei o que houve o que aconteceu que começou a usar drogas. É preciso cuidar dos filhos né, para que não aconteça isso, para não cair nesse mundo”, lamentou Fracineide Lopes.

Rebeca Lima
[email protected]

Tags: DHPPdelegada
Imprimir