Cidadeverde.com
Geral

Cufa distribuiu mais de 800 botijões para famílias em Teresina

Imprimir
  • 8.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • 7.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • 5.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • 4.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • 3.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • 2.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com
  • 1.jpeg Renato Andrade / Cidadeverde.com

Em cinco dias, a Central Única das Favelas (Cufa) no Piauí já distribuiu mais de 800 botijões de gás para famílias carentes em Teresina. Nesta quinta-feira (30), mais de 150 famílias na zona Sudeste da cidade foram beneficiadas com o voucher para trocar por um botijão de gás. 

Gil Ferreira, presidente estadual da Cufa no Piauí, explicou que essa é uma forma que a Central encontrou para ajudar as famílias residentes nas favelas. Para fazer a distribuição, alguns membros da Cufa fazem um pré-cadastro dos moradores para definirem quem será beneficiado com o gás pelos próximos meses. 

“Temos cerca de 70 líderes espalhados por todo o Piauí. Eles estão dentro das favelas e fazem uma seleção daqueles que precisam do gás. As lideranças sabem, por exemplo, se uma mãe tem um fogão e tava usando o fogareiro por falta de gás. Nosso foco são essas famílias que deixaram de usar o gás por falta do botijão”, destacou Gil Ferreira. 

A projeção da Central Única de Favelas no Piauí é entregar os botijões para até 3 mil famílias no estado pelos próximos cinco meses. A medida será possível graças a uma parceria da Cufa com a Petrobras. 

Como funciona o programa

As famílias beneficiadas recebem um voucher que dá direito a um botijão de cozinha cheio. Esse voucher poderá ser trocado em qualquer distribuidora da Petrobras, no caso do Piauí, os da rede Ultragaz. 

A cada 50 dias, as famílias receberão um novo voucher para fazer a troca por um novo botijão. E assim seguir até o mês de janeiro de 2023.  

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

“E o nosso foco são mães solos. Porque elas foram as mais afetadas durante a pandemia. Ficaram dentro de casa e muitas perderam ou largaram o emprego. Essas mães seguraram toda a onda durante os meses mais difíceis da pandemia. Nosso foco é trabalhar em cima delas”, acrescentou Gil Ferreira. 

O presidente da Cufa, durante a entrega dos botijões que aconteceu no Colégio CAIC, na zona Sudeste de Teresina, pediu para que as famílias beneficiadas fossem cautelosas quanto ao destino dos botijões de gás. Porque um dos líderes do Cufa pode fazer uma visita surpresa para saber se o gás realmente está servindo para a família. 

“O líder pode estar olhando e fazer uma visita. Fizemos um compromisso e esperamos que seja respeitado. Se fizermos uma visita surpresa e o gás que doamos não estiver lá, a família não receberá mais o voucher no mês seguinte”, frisou Gil Ferreira. 

Moradores celebram 

A aposentada Léa Gomes foi uma das beneficiadas com o botijão de gás e celebrou. Para ela, é um dinheiro que sobra e que poderá ser aplicado em mais alimento na mesa. 

“As coisas estão muito caras. Receber um gás é uma boa porque sobra mais dinheiro para comprar mais alimento. É uma atitude louvável, mas que precisa chegar em mais gente. Muitos estão precisando. Muitos estão desempregados”, lamentou a aposentada. 

Foto: Renato Andrade / Cidadeverde.com 

A dona de casa Ivana foi outra beneficiada com o botijão de gás gratuito. Ela e o esposo, o aposentado Antonio Leonardo, vivem com um salário mínimo e boa parte dessa renda é utilizada com medicamentos. 

“O dinheiro que iria para a compra do gás agora pode ser usado para comprar uma das caixas do medicamento dele. Foi maravilhosa essa doação”, completou a dona de casa. 

Cufa no Piauí 

A Cufa no Piauí existe há 12 anos e atua nas favelas de Teresina e no interior do estado. Devido à pandemia, algumas atividades realizadas pela Central ficaram suspensas, como a taça das favelas e o basquete de rua. Porém, este ano a Cufa pretende retornar com as atividades e ampliar o leque de serviços nas favelas. 

“Queremos potencializar ainda mais. Começar a trabalhar o empreendedorismo dentro das favelas. A ideia agora é que dentro da favela tenha um banco e tudo que precisar para alguém resolver e não precisar sair de lá”, destacou Gil Ferreira. 

Doações 

Para doar qualquer quantia em dinheiro ou produtos para a Central Única de Favelas, o presidente estadual da Central recomenda que procurem a entidade através das redes sociais no @cufapiaui. Por lá, o interessado poderá encontrar links para fazer doações e postos de distribuição.

 

Nataniel Lima
[email protected]  

 

Imprimir